Ascender ou sobreviver?

A credibilidade das pesquisas em xeque
18 de outubro de 2010
Ultra Music Festival reúne grandes DJs!
21 de outubro de 2010

Ascender ou sobreviver?

Tenho visto muitos textos agora na corrida do 2º turno com mil motivos para se votar em José Serra, e mil outros mais para se votar em Dilma Rousseff. Não, eu não vou te dar motivos para votar nem em um e nem em outro!

Minha reflexão aqui vai para algumas coisas mais básicas; na verdade vai para A mais básica delas e, para muitos, “brega”: A continuidade da vida.

Já fui (e ainda sou) criticado por amigos, familiares, colegas e até desconhecidos por levantar a bandeira da sustentabilidade, por dizer que não pretendo (até o presente momento e em um futuro indeterminado) ter um filho e por realmente acreditar que se não fizermos (todos nós, individualmente) algo AGORA! a coisa pode ficar ainda pior!

A Natalia Guerra que o diga o quanto este meu lado extremamente racional é complicado as vezes. Recentemente a Folha de S. Paulo divulgou uma matéria em seu caderno de ciência dizendo que o buraco da camada de ozônio em cima da Antártida parou de crescer e que, se tudo continuar como está, nos próximos 100 anos ele se fechará! Sabe-se que, nos cenários mais otimistas, a água potável vai deixar de existir em 50 a 70 anos. Já tiramos, hoje, da Terra, 30% mais recursos naturais do que ela tem a nos oferecer. Eu poderia dar MUITOS outros exemplos aqui, todos de cientistas e estudiosos extremamente competentes e renomados que dedicam as vidas à isto para mostrar que eu e você precisamos fazer algo já!

Aí volto à política, ali de cima! Acho lindo, maravilhoso e extremamente importante (sem nenhuma ironia, de verdade) que o governo Lula tenha ajudado 21 milhões de brasileiros a saírem da miséria, e ajudado outros 32 milhões em sua ascensão à classe média.

Nascemos e nos desenvolvemos ao longo de nossas vidas, buscamos melhorar, crescer, produzir, ascender, é um processo natural. O que não é natural é a maneira como fazermos isto: denegrindo, canibalizando e destruindo o mundo sem o qual não existiríamos! Não faz o menor sentido tirar as tábuas de sua casa de madeira, para queimar na lareira e se proteger do frio… E as paredes? Não são fundamentais para isto?

Vou bater na tecla de que precisamos mudar a nossa forma de vida MIL vezes, assim como o número de motivos para votar em um ou em outro candidato. Aqui no relações já falei sobre o que é sustentabilidade, a hipocrisia que criamos sobre o capitalismo sustentável, para onde mandar o seu lixo eletrônico e o exemplo prático do Butão em como priorizar seus investimentos. São todas histórias e exemplos para refletirmos e nos inspirarmos.

Tá, mas o que isto tem a ver com as propostas de governo e “Ascender ou sobreviver”?

Tem a ver que ascender é ótimo, mas precisamos ter limites! Como disse acima, hoje consumimos 30% a mais do que a Terra é capaz de repor, logo, se 100% dos habitantes do planeta consumirem de forma igual ao que eu e você consumimos hoje, a Terra vai pro beleléu. Junto com ela vou eu e você!

  • Culpar os governantes e julgá-los corruptos, incapazes, não resolve nada.
  • Pare de lamentar, vá lá e seja a mudança que você quer ver!
  • Vote racionalmente e não anule seu voto para protestar.
  • Mude seus hábitos de vida, procure se adaptar, com um pouquinho de sacrifício podemos mudar coisas bem significantes em nossas vidas.
  • Pare de achar que tudo isto aqui é papo de nerd e de eco-chatos. Perceba que estamos apenas  pensando na coletividade. Você faz isto também?

Precisamos repensar a nossa forma de viver, de se relacionar com as pessoas, de ganhar dinheiro, de produzir, consumir, descartar e interagir com os bens e com o planeta. Precisamos deixar de enxergar o mundo “político” e passar a ver o mundo FÍSICO. Aplique em sua vida os “3Rs” nesta ordem, REDUZIR o que consumimos, REUTILIZAR o que temos e RECICLAR o que não mais precisamos! Sou sim um entusiasta, mas realista! Acho que ainda podemos mudar a história, o tempo para isto era em 2000, agora virou obrigação!

Obrigado Marina Zarcos pela revisão 🙂

Pedro Prochno
Pedro Prochno
Sou fã das Relações Públicas*! Graduado em RP e com um MBA pela FGV, sou empreendedor na área e gerente de comunicação da Uber. Sou Pai do “relações”, Mergulhador, DJ e mto curioso! Adoro viajar, conhecer novas culturas, pessoas e formas de se ver o mundo!
Acompanhe:
Ascender ou sobreviver?

Comentários

783