Quando chega a hora de dizer “Tchau”

Viagem ao fundo do mar em SP
26 de novembro de 2010
#DIAdoRP, está dada a largada!
2 de dezembro de 2010

Quando chega a hora de dizer “Tchau”

Todos nós passamos por isto um dia. Cedo ou tarde, por vontade própria ou alheia, chega um dia que precisamos juntar nossas coisas e dizer “tchau” na empresa em que trabalhamos. A vida é assim, nosso desenvolvimento e crescimento profissional pede isto. Acredito que, seja por bem, seja por mal, mudanças são sempre boas.

Porém algumas pessoas resolvem transformar este tchau em algo diferente, inusitado, que marque o fim da trajetória e a lembrança da passagem. Isto aconteceu comigo recentemente.

A Bia Gagliardo, da empresa em que trabalho, resolveu se desligar. Ela trabalhava no escritório em Brasília e tivemos contato algumas vezes que fui pra lá e outras que ela veio para SP. Em seu último dia de trabalho ela ligou para nosso escritório em SP e se despediu de cada uma das pessoas, agradeceu o aprendizado ao longo dos 6 anos que ficou na organização e partiu.

A surpresa ficou reservada para a segunda-feira seguinte. Quando chegamos no escritório, em nossas mesas tínhamos estas pequenas latinhas (que na foto ficou grandona), com uma mensagem agradecendo o aprendizado e alegria; dentro, mini M&Ms.

Achei a ideia sensacional. Uma maneira alegre descontraída e muito simples de agradecer tudo o que ela viveu na empresa. Sempre que me desliguei de alguma organização, o mínimo que posso fazer é ser grato por aquilo que aprendi, que absorvi em minha estada ali. Ela fez o mesmo, mas de uma maneira muito mais marcante e inusitada.

Para Aline Alves, responsável pela área de gestão de pessoas da Battistella, é normal que os profissionais se preocupem no momento de se desligar de uma empresa para manter o famoso “networking”, propiciando as chances de se receber uma indicação futura além de se manter um bom relacionamento com os “ex” colegas de trabalho.

Já sobre a entrega de um “mimo”, entende ser válida e criativa a ideia, o que ajuda a ser lembrado. Salienta porém que deve-se ter alguns cuidados na escolha do presente, levando-se em conta a abertura e cultura da empresa, bem como o impacto que isto pode gerar. Alves finaliza deixando uma dica:

“Em uma situação de desligamentos, deixe uma boa imagem e agradeça da forma que achar mais apropriada aos colegas que trabalharam com você e que com certeza lhe ajudaram em algum momento, pois uma carreira nunca é construída sozinha.”.

Eu adorei o presente! Nunca tinha visto algo assim e com certeza vou lembrar da Bia por muito tempo! Como Relações Públicas acho que esta foi uma forma bastante criativa de se encerrar um processo, marcando as pessoas e firmando o quão grata ela é a cada uma delas, afinal de contas, dedicou tempo e dinheiro para preparar a surpresa. E você, já passou por situação semelhante?

Pedro Prochno
Pedro Prochno
Sou fã das Relações Públicas*! Graduado em RP e com um MBA pela FGV, sou empreendedor na área e gerente de comunicação da Uber. Sou Pai do “relações”, Mergulhador, DJ e mto curioso! Adoro viajar, conhecer novas culturas, pessoas e formas de se ver o mundo!
Acompanhe:
Quando chega a hora de dizer “Tchau”

Comentários

777