Atendimento em ritmo de Festa(s)… de final de ano

Faça uma boa ação. Ajude Papai Noel a resolver sua crise de reputação
12 de dezembro de 2011
Missão de vida: sempre Relações Públicas!
15 de dezembro de 2011

Atendimento em ritmo de Festa(s)… de final de ano

Chegou aquela época caótica para fazer compras: as festas de final de ano. Difícil é achar um lugar que não esteja cheio. As lojas e os shoppings com gente se estapeando para ser atendido, os bares e o restaurantes lotados de reservas para confraternizações de empresas e um trânsito caótico, que só melhora depois do Natal (na verdade, migra para as estradas).

Esse não é um texto pessimista, eu juro. Eu não vejo tudo isso como algo ruim. Na verdade é ótimo, principalmente para os comércios.  Mas analisando tudo isso, eu separei as empresas que se beneficiam com o boom das compras de Natal em duas categorias: os que pagam comissão sobre venda para os vendedores e os que não pagam. Vou explicar porquê.

Nas lojas, principalmente de roupas, em que os vendedores quanto mais vendem, mais ganham, não tem tempo ruim. Eles não ligam de trabalhar das 10h à meia-noite, pois essa é a época do ano mais rentável para eles também. Então, quanto mais gente, melhor. Tenho muitos amigos que trabalham no shopping e eles esperam o ano inteiro pela época de Natal.  O mesmo acontece nos restaurantes e bares que pagam 10% para os atendentes. Funcionários que acompanham o ritmo das vendas com eficiência e simpatia.

Fica fácil então perceber os estabelecimentos que não pagam comissão de vendas para seus colaboradores. O estande do sorvete, o caixa do supermercado, o atendente da farmácia. Eles não estão, na maioria das vezes, nem aí para o aumento das vendas. Na verdade ficam as vezes de saco cheio por terem mais trabalho. No último final de semana eu fui ao shopping e a moça do estande de frutas com chocolate me atendeu TÃO mal e TÃO devagar que eu quase desisti de comprar. As filas ficam imensas, e os funcionários nem ligam.

Não estou dizendo aqui que todas as empresas tem que bonificar seus colaboradores pela quantidade de vendas. Mas acho que, pelo bem e sucesso do empregador nessa época tão cheia de oportunidades, é preciso pensar em algo. Qualquer ação simples que incentive seus colaboradores a vestirem a camisa nessa época, mesmo que você não tenha pensado em nenhuma ação voltada para eles durante o ano todo (o que não é bom).

O pai de uma amiga minha tem um mercado de bairro e, no mês de dezembro, comunicou os colaboradores que, quem chegar no horário todo dia e não faltar nenhum dia do mês, ganhará R$ 100 no final de dezembro. Eles estão muito empolgados com esse prêmio, que não fará grande diferença no caixa do dono do mercado, mas fará toda a diferença no atendimento aos clientes. Sim, é a obrigação deles chegar no horário, não faltar… mas o empregador resolveu garantir o lado dele, já que cada colaborador é mais do que essencial na hora de um grande movimento.

Essa é só uma dica das ações que podem ser criadas. Mas valem prêmios que não são em dinheiro, campanhas, festas…. tudo para incentivar os funcionários da sua empresa a entrarem no ritmo das vendas de Natal, mantendo a qualidade do atendimento e trazendo bons frutos para o seu negócio entrar com tudo em 2012.

Atendimento em ritmo de Festa(s)… de final de ano

Comentários

3103