The Lean Startup para Relações Públicas

Livro “Mídias Sociais e agora? O que você precisa saber para implementar um projeto de mídias sociais”, de Carolina Terra
27 de fevereiro de 2012
Curso de Storytelling na ABERJE SP | 9/3/2012
28 de fevereiro de 2012

The Lean Startup para Relações Públicas

O movimento Lean Startup propõe uma metodologia para validar novos negócios. Empreender passa a contar com um processo científico que pode diminuir os casos de fracasso das empresas.

Discípulo do professor Steve Blank e desenvolvedor do Vale do Silício por vários anos, Eric Ries reuniu conhecimentos de diversas áreas para propor uma forma de testar novos negócios e tomar decisões mensurando o comportamento do público final.

Enquanto eu trabalho nas entrevistas prometidas para 2012, damos um pequeno mergulho nesse novo hype.

Mas espera aí, esse negócio não foi feito para software?
Sim. E como o próprio Ries disse em seu keynote no TOC 2012 (Tools of Change for Publishing), se você está no ramo de criação de conteúdo, também está no ramo de software (faz sentido). Com essa definição é só forçar um pouquinho e podemos incluir relações públicas nessa também, o que acha?

Na metodologia Lean formamos um “loop” com três etapas fundamentais que se repetem continuamente:
CONSTRUIR –> MENSURAR –> APRENDER

Ao observar esses componentes, notamos que se trata de uma metodologia eminentemente prática. Mensuramos o comportamento do público final a partir daquilo que construímos, então aprendemos com os resultados e tomamos novas decisões a partir deles, aí reiniciamos o “loop” e experimentamos a reação do público para um novo aprendizado.

Durante o keynote no TOC 2012, Ries exemplificou como utilizou a metodologia para o lançamento do próprio livro em dois momentos:

  1. Escolher a capa do livro;
  2. Testar o interesse do público.

A ESCOLHA DA CAPA

Capas diferentes foram produzidas para o livro e incluídas com uso de photoshop na foto de uma estante de livraria.

Diversas pessoas viram as fotos das estantes “photoshopadas” e apontaram os livros que mais sobressaíram visualmente. A mensuração desses resultados levou à escolha da capa definitiva do livro.

INTERESSE DO PÚBLICO

Com apenas uma página, Ries passou a vender o livro que nem estava pronto, cerca de um ano antes da publicação ser lançada comercialmente.

Com o número de livros comprados antecipadamente foi possível prever o sucesso livro, que após so lançamento figurou por várias semanas entre os bestsellers do The New York Times.

Essa ação também serviu para formar uma comunidade de early readers.

NÃO ACABA POR AÍ

As aplicações da metodologia são infinitas. Podemos usar para desenvolver um novo produto ou serviço, para encontrar o melhor preço, para validar um novo negócio, uma campanha inteira de comunicação, um press release ou um blog. Não importa o tamanho.

Essa com certeza não é a parte glamourosa do empreendedorismo, mas pode ser fundamental para determinar o sucesso de algo que geralmente nasce em um ambiente cheio de riscos e incertezas.

O assunto está longe de ser esgotado e nem começamos a arranhar a superfície, mas se você realmente se interessa por isso, recomendo a leitura desse novo livro de cabeceira do Vale do Silício: “The Lean Startup: How Today’s Entrepreneurs Use Continuous Innovation to Create Radically Successful Businesses“.

Eu ainda estou lendo o meu e espero poder trazer mais insights no futuro.

The Lean Startup para Relações Públicas

Comentários

3516