Empreendedores não nascem prontos

Perdi minha reputação na balada: o storytelling mal feito da Nokia
30 de julho de 2012
Relações Públicas e o mercado | Richard Edelman
1 de agosto de 2012

Empreendedores não nascem prontos

Decoding the DNA of entrepreneur

Decoding the DNA of entrepreneurSe você já ouviu que o empreendedorismo é uma qualidade inata, não perca as esperanças. Uma pesquisa publicada pela Ernst & Young feita com empreendedores de mais de 30 países mostrou que isso pode não passar de um mito.

Você pode acessar a pesquisa inteira aqui.

Como resultado do estudo, foram definidos cinco pontos principais:

1. Empreendedores não nascem prontos

A história do empreendedor nato ainda persiste, mas a maior parte dos empreendedores costuma adquirir experiência ao longo da vida profissional. Seja como executivo que trabalhou na indústria por um longo tempo ou como quem começou o próprio negócio desde cedo, a experiência costuma ser um grande diferencial para o sucesso.

2. A decisão de empreender raramente é única

A maioria dos respondentes tem um perfil de “empreendedor serial” e já teve pelo menos duas empresas. Mais uma vez, líderes que embarcam em mais de uma iniciativa ao longo da carreira ganham conhecimento substancial sobre como fazer o próximo negócio dar certo.

3. Investimento, pessoas e know-how costumam ser as maiores barreiras

Grande parte dos empreendedores aponta que uma das principais barreiras encontrar recursos financeiros para empreender. Os dois outros obstáculos mais populares são pessoas e expertise.

4. Empreendedores possuem traços semelhantes

Ainda que empreendedores sejam mais “feitos” do que natos, a pesquisa mostrou que eles costumam exibir traços comuns em termos de comportamentos e atitudes. Entre esses traços está o forte autocontrole e a crença de que as atitudes de uma pessoa podem definir os resultados de determinados eventos.

Outro traço marcante é a capacidade de ver oportunidades onde a maioria veria apenas problemas, além da aceitação de riscos calculados e tolerância ao fracasso.

5. Empresas tradicionais podem aprender com os líderes empreendedores

Incentivo aos funcionários e o fomento à inovação são bons lugares para começar. Em geral, companhias tradicionais têm pouco espaço para inovar sobre seus modelos de negócio, mas as que conseguem mexer nisso podem ser enormemente recompensadas com a inovação.

Como empreendedores, a pesquisa pode nos ajudar a compreender pontos que necessitam de aperfeiçoamento. Como comunicadores, compreender comportamentos e atuar no fomento da inovação trazida por esses líderes pode valer ouro em qualquer companhia.

Empreendedores não nascem prontos

Comentários

4772