Um mesmo problema, diferentes abordagens

O que fazer quando o executivo da sua empresa evita as mídias sociais?
6 de agosto de 2012
[livro] MANUAL ESTRATÉGICO DE COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL/ORGANIZACIONAL
8 de agosto de 2012

Um mesmo problema, diferentes abordagens

Semana passada eu publiquei um texto aqui no #Blogrelacoes sobre a mensagem institucional da TIM após a crise que as telefônicas móveis sofreram… O Post foi bastante debatido lá no grupo de Relações Públicas do Facebook. A Maíra Masiero caçou e publicou lá os mesmos institucionais das duas outras operadoras que sofreram a sanção da ANATEL – Agência Nacional de Telecomunicações, a OI e a Claro. Aí o prato ficou cheio… Vamos analisar o discurso das três?!?! 🙂

Pra começar, os vídeos em questão! Em ordem alfabética o da Claro, Oi e Tim.

http://youtu.be/typTUuZT5nY

http://youtu.be/QsNyY1A7vk8

Pois bem, agora que você viu os três, viu também a diferença da abordagem de cada uma, certo? Para facilitar a nossa vida, nem vou perder tempo analisando a campanha da OI. Fria, impessoal, rápida, com vergonha do que está falando, claramente direcionada apenas aos Estados atingidos, vixi….

As campanhas da TIM e Claro sim, podemos gastar fosfato comparando.

Como disse no outro post, a campanha da TIM traz o presidente do Conselho para a câmera; um cabeça branca, gente que toma decisão, muito bem! Ponto! A Claro traz a Fernanda Lima, aquela #linda, boa diccão, ponto também pois apela ao carisma dela pra passar a mensagem séria (válido, na minha opinião)!

Ambas falam sobre os planos de readequação de investimentos; Claro em R$ 3.5 bilhões e a Tim em R$ 9 bi. Bom também saber que elas gastam todo esse dinheirão. A Tim se posiciona como a empresa mais escolhida pelos brasileiros, já a Claro, como a maior operadora da América Latina.

Na minha opinião os dois filmes são muito bem produzidos, foram sim pensados de forma estratégica. O da Claro é mais alegre, dinâmico, a música e a fala da Fernanda Lima tem um ritmo acelerado. Já o da TIM é mais sereno, mais formal, mais calmo.

Pra mim o filme da claro se destaca e dá um banho no da TIM em um pequeno detalhe: a forma com que constrói a mensagem institucional. Ele começa dizendo que tem um compromisso, ou seja, que quer fazer a coisa do jeito certo. Mais do que isso, lá nos 23 segundos a apresentadora diz assim:

A Claro sabe, que para chegar mais longe tem que estar perto de você e fazer sempre mais.

Pra mim esta frase é a chave da mensagem. Pra mim ela soa com um tom de humildade onde a empresa diz, de forma velada, que sabe que pisou na bola e que tem que fazer mais pra poder ser melhor. Isso é bem diferente da campanha da TIM onde o presidente do conselho diz assim:

Ciente da oportunidade em continuar o processo de melhorias, a TIM assume o compromisso em readequar o seu plano de investimentos que totalizará 9 bilhões de reais.

Tá, Sr. Manoel Horácio, que processo de melhorias é esse se meu serviço tá uma porcaria, cara pálida? E o que significa investir R$ 9 BIlhões? Pra mim falou muito e não disse nada… A Claro foi mais feliz em tangibilizar este valor (e olha que só vão investir R$ 3.5 BI rsrs).

Dessa análise toda pra mim fica a lição de que temos que prestar MUITA atenção no que queremos passar de mensagem na hora de colocar ela no ar. A TIM pode até ter feito um filme genial, mas na hora de editar para caber nos 30 segundos perdeu-se o essencial, outro problema. Os tempos mudaram, os clientes mudaram, as pessoas mudaram e a forma de se conversar com todos eles também. As empresas ainda custam a humanizar suas relações, pra mim isso tem muito ainda do conflito de gerações, da adequação destas e destes discursos. E você o que achou?

Pedro Prochno
Pedro Prochno
Sou fã das Relações Públicas*! Graduado em RP e com um MBA pela FGV, sou empreendedor na área e gerente de comunicação da Uber. Sou Pai do “relações”, Mergulhador, DJ e mto curioso! Adoro viajar, conhecer novas culturas, pessoas e formas de se ver o mundo!
Acompanhe:
Um mesmo problema, diferentes abordagens

Comentários

4794