Empreendedor #FAIL

[evento] ABRACOM oferece palestra sobre Ética Empresarial
28 de novembro de 2012
Gerando buzz em “Public Affairs”
30 de novembro de 2012

Empreendedor #FAIL

A aura romântica do empreendedorismo tem seus porquês, e um deles está nas histórias de sucesso que ouvimos, dos caras que mudaram o mundo e ficaram milionários/bilionários. Este mês, quem inspirou meu texto foi o amigo Rodrigo Cogo, com seu post “VULNERABILIDADES: CHEGA DE TANTO SUCESSO NAS SUAS HISTÓRIAS“.

Embora existam tantas histórias de sucesso por aí, a verdade é que na maioria das vezes o sucesso não surgiu espontaneamente e o empreendedor acumulou diversos fracassos antes do primeiro sucesso.

Em um dos meus posts anteriores, falei sobre uma metodologia de desenvolvimento de negócios chamada LEAN STARTUP, que, grosseiramente falando, se apóia em um sistema de aprendizado com o objetivo de fracassar mais rapidamente para aprender mais rapidamente o caminho do sucesso.  Fato é que nem todo mundo tem estômago para isso.

Ainda sofremos com a falta de material sobre o fracasso, especialmente porque estamos imersos em um cultura que tem pavor desse termo. Não falamos do fracasso, apagamos dos nossos históricos escolares e profissionais, evitamos qualquer mancha nos nossos currículos, omitimos até mesmo do terapeuta, sem falar no Facebook que costuma parecer o paradoxo do sucesso universal em um mundo cheio de problemas.

No mundo do empreendedorismo isso é ainda mais dramático, especialmente no cenário brasileiro. Aqui é normal ver que até os ditos investidores de risco são avessos ao risco, mas isso há de mudar e vamos ser capazes de compartilhar melhor nossos fracassos para alcançar o sucesso.

Para quem se interessa, recomendo estes ótimos exemplos de fracasso em meios digitais e analógicos:

E você, qual é a sua opinião pessoal sobre o fracasso? Como você se relaciona com ele?

Empreendedor #FAIL

Comentários

5945