O futuro das Relações Públicas é o “propósito”

O que move as redes?
1 de março de 2013
Entendimento do Ser Social
5 de março de 2013

O futuro das Relações Públicas é o “propósito”

YEAY, primeiro post de 2013! O texto é longo, desculpem, mas é fundamental para conseguir chegar ao ponto, afinal de contas, é uma reflexão que pode e deve nortear o nosso 2013 😉 Espero que gostem!

Input 1

Dia 27/11/2012 participei de um encontro na Edelman Significa com outros blogueiros (inclusive a Lívia Santos, aqui da casa), acadêmicos, profissionais de mercado e a equipe da agência, cujo tema era “Os desafios das marcas para engajar seus  públicos“.

Estivemos reunidos por pouco mais de 2 horas debatendo impressões, opiniões e visões de cada um sobre este tema. Claro que fomos além, voltamos às bases, debatemos o mundo ideal e retornamos para o foco da questão.

A Edelman Significa, conforme apresentado pelo seu CEO, Yakoff Sarkovas, tem dado bastante ênfase e dedicado recursos para entender as relações entre empresas e pessoas. Segundo eles, é parte da crença da agência que empresas, cada vez mais, vão se destacar e gerar negócios em função da causa que defendem. Este será o principal elo de ligação entre elas e os seus públicos.

Veja um compilado do que foi falado no vídeo abaixo.

Fiquei muito tempo pensando sobre isso, e como tudo ainda não estava claro, decidi esperar para escrever.

Input 2

Em dezembro fiz uma viagem e resolvi tirar o atraso de leituras. Nas 14 horas de voo consegui ler a Info de dezembro inteirinha (em breve estará disponível aqui), o que me deixou com o cabelo em pé e inquieto para escrever este post aqui.

Nela li uma matéria muito interessante sobre o que é chamado de “Big Data”. Na reportagem, sobre a campanha de Obama para sua reeleição, abordava-se a importância, dedicação e atenção que foi dada pela equipe para a análise e cruzamento de dados sobre as pessoas. A construção desta base, a colheita e segmentação de informações, tudo para que as comunicações e abordagens pudessem ser o mais segmentada, exclusiva e efetiva possível.

Gastaram-se milhões de dólares contratando especialistas, gerando softwares, bancos de dados e tudo mais o que era necessário para que os voluntários pudessem manipular dados com facilidade e atingir o objetivo da campanha: reeleger Obama.

Input 3

2013 e Janeiro chegaram! Como todos os anos, a JWT, agência de publicidade, divulgou a sua análise de “100 coisas para se observar em 2013” e minha cabeça deu um nó, de novo!

A apresentação deles está abaixo, vale a pena ver. Para este post sugiro que vejam as seguintes indicações:

  • 16 | Coaching Brands
  • 22 | Data Scientists
  • 45 | Hyper-personilized Customer Service
  • 48 | Individual Attention
  • 72 | Personal Data Ownership

[slideshare id=15726615&doc=jwt100thingsin2013-121221091746-phpapp02]

 

“O foco do foco no propósito”

As marcas vão enfrentar (e na minha opinião já tem enfrentado um pouco disso) cada vez mais dificuldade para se comunicar com pessoas. Faz tempo que falamos de engajamento, mas eu vou além: temos que falar de empatia. Empatia entre um ser “inanimado” (a empresa) e seres com sentimento (as pessoas) é ai que entra o propósito! A Marcia Ceschini inclusive falou disso, na semana passada, aqui.

O Propósito é mais simples de se criar e entender, e significa mais do que missão, visão e valores, significa a minha real intenção, o para que estou aqui. A análise de dados, cada vez mais vai ajudar empresas a conhecer quem são, o que pensam e do que gostam os seus consumidores e públicos-alvo.

Tendo informações reunidas e fáceis de se manipular, fica muito mais fácil para qualquer organização comunicar o seu propósito para a sociedade e obter retorno maior. Neste cenário, ganha o Relações Públicas que conseguir entender e fazer casar estes pontos: Propósito + análise de dados + segmentação/personalização, mas sempre mostrando a íntima relação entre este trabalho e o objetivo do negócio da empresa.

Pedro Prochno
Pedro Prochno
Sou fã das Relações Públicas*! Graduado em RP e com um MBA pela FGV, sou empreendedor na área e gerente de comunicação da Uber. Sou Pai do “relações”, Mergulhador, DJ e mto curioso! Adoro viajar, conhecer novas culturas, pessoas e formas de se ver o mundo!
Acompanhe:
O futuro das Relações Públicas é o “propósito”

Comentários

6090