Espiral do silêncio

[curso] Quero ser Social Media
26 de julho de 2013
RPTV – a TV que fala sobre Relações Públicas
31 de julho de 2013

Espiral do silêncio

Este post foi escrito por Cayo Vinicius. Participe você também do #Blogrelacoes, veja como aqui!

Imagine a seguinte cena: você e outras 19 pessoas estão em um grupo de discussão sobre um assunto qualquer. Todos – exceto você – têm exatamente a mesma opinião sobre o tema. Qual sua ação? Calar-se e concordar ou gastar suas energias para tentar convencer os outros?

Mesmo que na teoria a argumentação seja válida e pode trazer votos ao seu favor, na prática nem sempre é assim. Muitas pessoas se sentem acuadas diante da maioria e preferem concordar ao invés de persuadir.

De modo geral, é disso que o “espiral do silêncio” trata. O termo foi criado por uma cientista alemã chamada Elisabeth Noelle Neumann, que estudava os efeitos da comunicação de massa. O espiral se refere ao fato de que, de acordo com os estudos, quanto mais minoritária a opinião dentro de um universo social, maior será a tendência de que ela não seja manifestada.

Tenho certeza que isto já aconteceu com você. Quantas vezes deixamos de falar algo para não sermos taxados como o “do contra”? E isto nem sempre é realizado de forma consciente. O medo de ser visto de modo estranho ou de ser isolado nos faz calar e até mudar de opinião automaticamente.

E como isso afeta um RP?

Nós lidamos com pessoas e é imprescindível ouvir e analisar a opinião dos públicos – sejam minoria ou maioria -, a fim de avaliar profundamente todos os pontos necessários. E, ainda assim, é preciso tomar cuidado.

Um exemplo comum é o focus group, tipo de pesquisa em que pessoas realizam uma discussão com a ajuda de um moderador. Nela, um dos indivíduos pode se sentir acanhado e não expressar sua real opinião diante do que os outros falam. Nestes casos, cabe ao moderador deixar todos à vontade, estimular a participação e ficar atento aos sinais não-verbais.

Isto tem impacto até nas eleições: Elisabeth começou seus estudos analisando como os votos mudavam consideravelmente na reta final do processo eleitoral. Eram os eleitores que buscavam alinhar sua opinião com a da maioria, desejando se incluir naquele grupo e não ser julgado como opositor.

Portanto, fica o aviso: esteja atento a tudo dentro de sua organização, promova ferramentas para que todos possam se expressar – preferencialmente de forma anônima – e mostre que todas as opiniões são ouvidas e consideradas igualmente importantes.

 

Cayo Vinícius, é estudante de Relações Públicas na Metrocamp Campinas-SP. RP de natureza e logo logo de formação.

 

 

 

 

Você também quer publicar um post no #Blogrelacoes? É fácil, visite a página “Você no #Blogrelacoes” e veja como!

Convidados RP
Convidados RP
Convidado Relações Públicas. Este post foi escrito por um convidado do #Blogrelacoes e as informações e opiniões aqui contidas não necessariamente condizem com as dos autores do Blog. Para saber mais sobre o autor do texto consulte o final do post.
Acompanhe:
Espiral do silêncio

Comentários

6841