RP é TOP10 em geração de vagas, #SoQueNao

Alfinetada pelas mídias sociais. Pode isso, Arnaldo?
5 de julho de 2013
Graduado em RP é gestor e nosso CBO é o 1423!
11 de julho de 2013

RP é TOP10 em geração de vagas, #SoQueNao

Na semana passada os Relações Públicas ficaram bastante incomodados (pra bom ou pra ruim) com um estudo divulgado pelo IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) que apontava as “Relações Públicas, Publicidade, Mercado e Negócios” como as profissões que geraram 20.853 postos de trabalho entre 2009 e 2012, colocando-as em 3º lugar no ranking das profissões que mais geraram vagas no país no período.

Dois tópicos foram abertos no grupo de Relações Públicas do Facebook, sobre o assunto. Juntos tiveram mais de 205 likes e 112 comentários. A grande dúvida, claro, era sobre o quão realistas são estes dados comparado ao que sentimos ao acompanhar o mercado. No dia 28 de junho, 5 dias antes, eu mesmo publiquei um post aqui no #Blogrelacoes falando sobre o mercado de trabalho em RP e como aproveitar e buscar oportunidades.

Incomodado com os dados, entrei em contato com o IPEA e entrevistei na segunda-feira (8/7) o Pesquisador Paulo Meyer, responsável pelo estudo feito. Minha primeira pergunta, claro: “Podemos ter acesso aos dados específicos da área de RP?” e da resposta veio o entender do todo. Ele disse:

Não é possível analisarmos as Relações Públicas isoladamente pois usamos para o estudo a “Classificação Brasileira de Ocupações” do Ministério do Trabalho, segmentando as profissões até a família ocupacional, o que garante dados bastante apurados para quase todas as profissões, exceto RP, Publicidade e demais ocupações categorizadas nesta família.

Conversando com o Paulo ele me explicou que a CBO conta com 6 níveis de divisão (seis dígitos). Eles usaram até o 4º dígito, o que separa médicos de enfermeiros, por exemplo. Dentro da nossa área, mesmo chegando até o último nível de segmentação não seria possível separar exclusivamente as RPs. Dentro de “Relações Públicas, Publicidade, Mercado e Negócios” temos duas sub-divisões:

2531-10 – Redator de publicidade
Criador de comerciais, Criador de propaganda, Criador de publicidade, Publicitário de redação, tradução e revisão, Redator de comunicação, Redator de promoção, Redator de propaganda

2531-15 – Agente publicitário
Agente de publicidade, Agente em RTV (rádio e televisão), Assistente de publicidade, Atendente de conta (agente publicitário), Comunicador visual, Especialista em propaganda, Operador de promoção (publicidade), Profissional de atendimento (agente publicitário), Publicista, Publicitário

Você se enquadraria em alguma delas? Portanto, não dá pra dizer ao certo se RP realmente abriu muitas vagas ou não. Isso significa que “pode ser que SIM” e “pode ser que NÃO”, e não um OU outro ;-). O grande termômetro que temos é que realmente os estados que mais geram vagas na área são os do Sul e Sudeste e, espantosamente, Amazonas e Rio Grande do Norte. Se você ainda está em dúvida sobre o desenvolvimento da área eu, particularmente, concordo com o que o Aléx Passos disse em um dos comentários no grupo do FB e que reproduzo abaixo. No mais, vale ler o post [emprego em RP] Não está fácil pra ninguém.

Outra indicação de leitura que talvez esclareça mais o assunto é o comentário da Ana Manssour que acabou virando post aqui no #Blogrelacoes: Graduado em RP é gestor e nosso CBO é o 1423!

Pedro Prochno
Pedro Prochno
Sou fã das Relações Públicas*! Graduado em RP e com um MBA pela FGV, sou empreendedor na área e gerente de comunicação da Uber. Sou Pai do “relações”, Mergulhador, DJ e mto curioso! Adoro viajar, conhecer novas culturas, pessoas e formas de se ver o mundo!
Acompanhe:
RP é TOP10 em geração de vagas, #SoQueNao

Comentários

6811