Batalha de rimas ganha cliente?

Saiba como Fazer uma Prospecção de Clientes Efetiva
1 de outubro de 2013
Explore o Best Global Brands
7 de outubro de 2013

Batalha de rimas ganha cliente?

Publiquei em meu Facebook há alguns dias uma batalha travada por dois bancos: Santander e Itaú. Na verdade, quem levantou a situação foi um usuário comum (mais ou menos, uma vez que ele tem quase 39 mil seguidores no Twitter), clamando pela disputa entre os bancos, pois estava em dúvida sobre qual banco deveria abrir conta.

Vale lembrar dois casos clássicos que, inclusive, eu já noticiei aqui no #BlogRelaçõesKit Kat versus Oreo e sua disputa pelo coração de uma fã e a Revista Nova e o Ponto Frio dialogando no dia do Orgasmo.

Eu critiquei a ação, não dos bancos que entraram na brincadeira, mas do usuário: será mesmo que ele decide por um banco pela capacidade de rimar que cada um deles têm? Alguns dos meus contatos do meu Facebook me apoiaram, outros, naturalmente, me criticaram. Faz parte!

Mas, trago a discussão aqui para o blog! Será que as marcas terão que virar “pirotécnicas” nas mídias sociais? Serão notícia aquelas que tiverem essa capacidade de entrar no clima? Será que o usuário optou por algum banco depois dessa peleja?

Duas questões me afligem, em particular, para esse árduo trabalho de cuidar de marcas nas mídias sociais:

– a primeira diz respeito à necessidade de investimento financeiro (e pesado) para quem quer ter volume, altos índices de engajamento e figurar nos rankings de imprensa e de institutos de pesquisa.

– a segunda é exatamente essa capacidade ou necessidade de fazer com que as marcas sejam mais humanas, brincalhonas e até mesmo respondam a questionamentos como o do usuário acima relatado. Essa angústia, claro, tem dois lados de uma mesma moeda: a proximidade de instituições que nunca agiriam dessa forma no off-line e essa esquizofrenia de serem uma coisa no mundo real e completamente outra no virtual.

Gostaria de ouvir a opinião de vocês!

Carol Terra
Carol Terra
Carolina Terra é doutora e mestre em Interfaces Sociais da Comunicação, ambas pela Escola de Comunicações e Artes da USP. É pesquisadora, consultora e professora de Mídias Sociais e Comunicação Organizacional, atuando como docente na Fecap, FAAP, Belas Artes e ECA-USP. É autora do livro Blogs Corporativos (Difusão Editora) e editora do blog RPalavreando.
Acompanhe:
Batalha de rimas ganha cliente?

Comentários

7079