RP Talk: drops de inspiração [parte 2]

RP Talk: drops de inspiração [parte 1]
19 de julho de 2016
Cannes Lions agora é comandado por um brasileiro
26 de julho de 2016

RP Talk: drops de inspiração [parte 2]

Depois de uma manhã de muito conteúdo, o RP Talk seguiu por toda a tarde de sábado, o último dia de RP Week – não fique triste, 2017 está logo ali! Veja os insights dos últimos 5 talkers.

 

Jean Philipe Rosier – Integre-se ou Desintegre-se: o Poder do Propósito

_MG_3277

“Se você não sentiu frio na barriga (desconforto) nos últimos 10 dias, você não está crescendo.”

Com a frase “felicidade é quando tudo o que você faz, fala e sente está em harmonia.”, do Dalai Lama, Jean, da Perestroika, decretou “estar em harmonia é estar integrado” e desafiou a galera a pensar o porquê de ter escolhido ser um RP – em 30 segundos, e contando…

 

Tim Berners-Lee – criador do World Wide Web (www) + #CalaaBocaGalvão, de 2010 + #MeuAmigoSecreto, de 2015

 

Você percebe a relação existente entre estes fatos? Jean apresentou estes cases e comentou “são 3 causas diferentes, porém, tem em comum o fato de existir um propósito por trás de cada uma delas”. É essa a palavra: PROPÓSITO = fazer sentido + fazer sentir! “Mas esse sentido precisa ser genuíno, precisa ser maior do que ganhar dinheiro. Quando você vira a chave do propósito, o dinheiro vem”.

 

Usando o Golden Circle, de Simon Sinek – sempre! – que revela: “as pessoas não compram o que você faz, mas sim porque você faz”, Jean mostra que o porquê está diretamente relacionado ao cérebro reptiliano, que é o instinto humano e tem a função de atuar. Então se “encontramos o nosso por que, nosso propósito”, se há um sentido, podemos vender nossas ideias. Mas, “não faça apenas a sua paixão. Faça a sua melhor forma de contribuição”.

 

Saia da zona de conforto, quando você faz isso “você faz outras pessoas mudarem de lugar”. De passo em passo você vai aumentando a zona de conforto e o aprendizado – dentro da zona de conforto não existe crescimento! Hoje em dia, “no mundo competitivo, se a gente não crescer a gente não vai chega em lugar nenhum”.

 

Gisele Lorenzetti – Quem Somos? Para Onde Vamos? Vamos?

_MG_3302

“Pelo empoderamento da atividade de Relações Públicas”.

Gisele declarou que não podemos nos calar, nem nos omitir. Os Relações Públicas precisam estar prontos para o outro, para o diferente. “Escute o que os outros têm a dizer, construa sua bagagem”, e enfatiza que ouvir contribui para construir um diálogo – e RP é puro relacionamento!

“Chega de ser golfinho!”, para Gisele a atividade de RP precisa ter autonomia: “pelo empoderamento da atividade de RP e pela inclusão de toda formação que vier a contribuir para isso.” Gisele defende a campanha “Somos Comunicação Corporativa”, da ABRACOM (Associação Brasileira das Agências de Comunicação), que busca a abertura da atividade para outros profissionais que atuam na área corporativa.

Como CEO da LVBA Comunicação, Gisele diz que “em comunicação não há soluções prontas”. Para cada novo desafio é preciso um novo olhar. “Um olhar que traz a marca da experiência, mas que não se acomoda com as fórmulas prontas e soluções fáceis”, e finaliza incentivando a platéia “para quem vai atrás, o mercado vai ter espaço”.

 

Eco Moliterno – A Ressignificação da Publicidade

_MG_3286 (creditos para Webster Moreira)

“O publico alvo não é mais quem a gente (marca) atinge, mas quem eles (o público da marca) atingem.”

Apresentando um vídeo de crianças tentando adivinhar a utilidade de objetos antigos, Eco brincou: “os disquetes são como Jesus, morreram para virar ícone de salvação”. O mundo está mudando cada vez mais rápido, “escrever está ultrapassado, digitar está morrendo por que tudo vira selfie.”

O sentido das palavas estão mudando ou se perdendo, a publicidade “que pressupõe que algo foi publicado” está virando propaganda. Do sell passamos para o tell, do retailing chegamos à branded, do content vamos ao entertainment, do Push Media (empurrar a publicidade) estamos na era do Pull Media (propaganda), como lembra Eco “as pessoas não compram produtos. Pessoas compram história. E propagam elas.”

Com o case da Oral B Complete, da Agência Africa, ele destaca que já não somos consumidores e sim co-criadores. “Antes era só view, agora usamos o share”, cada pessoa tem a sua versão, e quer mostrar ela para o mundo. “O publico alvo não é mais quem a gente (marca) atinge, mas quem eles (o público da marca) atingem.” O case “Compare, Comprove, Complete” da Oral B é exemplo de que “as ideias tem que ser como casas no Airbnb. Elas são nossas, mas quanto mais os outros usarem, melhor pra nós”, concluiu Eco.

“Passamos da campanha integrada para companhia integral”, a marcas precisam acompanhar os seus consumidores por onde eles “andam”. E eles estão em diversos espaços: No Google para descobrir as coisas (what), no Facebook para conhecer pessoas (who), no Twitter para saber o agora (when), em sites jornalísticos para saber o porque (why), em e-commerce para saber qual escolher (which) e no Youtube e Netflix para assistir (watch). Agora precisamos descobrir onde o consumidor está para ser impactado pela marca. “Where?”

 

Felipe Andreoli – Eu Só Queria Ser o Melhor!

_MG_3348

“A janela não abre sozinha. Mesmo com medo arrisque.”

Felipe Andreoli estreou como palestrante na RP Week e contou para a galera que sempre quis ter uma “vida diferente da dos pais, com mais estabilidade” Seu sonho? Ser VJ da MTV. E tudo começou na Record, como o programa “Fala que eu te escuto”. Andreoli comentou que tinha espaço na emissora por que tinha vontade de crescer, “fazia de tudo nos programas” e sempre se perguntava “o que eu posso fazer diferente?”

Depois de 5 anos na TV Cultura precisou decidir entre continuar na emissora ou ir para a Band, “o CQC foi uma forma de ter uma vida diferente, foi um desafio incrível.” Foram muitas as lições dos tempos de CQC e Andreoli deixou algumas como inspiração:

1. Seja o melhor
2. Crie suas oportunidades
3. Mesmo com medo, arrisque
4. Aprenda a quebrar padrões
5. Ser diferente funciona!

Com cases como da entrevista com o Bono Vox, do U2 e com a Dilma Rousseff, Andreoli aprendeu que “não dá para deixar a chance passar. Talvez não tenha outra.” É preciso saber como fazer a abordagem certa para chamar a atenção, e os “desafios de comportamento do CQC foram enormes”, foi onde descobriu que ser diferente funciona.

Andreoli finalizou contando 3 coisas das quais se orgulha: o canal do Youtube “Desimpedidos“, maior canal de futebol de humor do qual foi um dos fundadores; o programa Extraordinários, do SporTV e o Encontro com Fátima Bernardes, da Globo. “Não sei se fui o melhor, mas o que fiz me trouxe até aqui”, no RP Talk.

 

Guilherme Alf – O Profissional de RP como Líder e Protagonista

_MG_3409

“Relacionamento é o novo petróleo, é o que move a comunicação.”

“Vamos olhar a comunicação, 10 anos atrás e daqui a 10 anos”: mostrando como as transformações acontecem em um curto espaço de tempo e brincando de prever o futuro, Alf declarou: “relacionamento é o novo petróleo, é o que move a comunicação”, as pessoas e as marcas estão se relacionando de uma forma nunca vista antes.

Há um BUM na comunicação, “está acontecendo um grande movimento nesta área: há grandes agências de Publicidade comprando o mindset do RP, os vídeos on demand estão ganhando mercado, todos estamos mais expostos e isso nos diz muito: a reputação é o mais importante de tudo”. Então…

Este é o momento das Relações Públicas, mas… antes, 3 coisas e “jovens, anotem isso!”

1.ATITUDE DE LÍDER
“A liderança de hoje precisa ser multi”

2.ESTAR MAIS PRÓXIMO DO BUSINESS
Questione-se: “Como está minha empresa?” Entenda de mercado, de inteligência de dados, de economia, política.
Uma coisa é dar o like, outra é passar o cartão, “e também é papel do comunicador gerar venda para a empresa.”

3. SER A CONEXÃO – “Networking é uma troca, use o olhar macro de RP para ser essa conexão”.

Com o exemplo de Lebron James, jogador da Liga Norte-Americana de Basquete (NBA), Alf fechou o RP Talk: “É preciso ter conexão!” Depois de anos jogando pelo Cleveland Cavaliers (sem nenhum título), James foi jogar no Miami Heat, onde foi bicampeão. Mas James voltou ao Cleveland, e em 2015-16, ele foi campeão! Ele voltou por que queria ser campeão em casa “aí está a conexão!”.

 

E nos despedimos do último dia de RP Week com o emocionante vídeo produzido pela Dreaming Films, que traduziu muito bem o que foi a terceira edição da maior semana de Relações Públicas do Brasil. Por enquanto o vídeo só está disponível no Facebook, confira-o aqui!

 

RP Week, já estamos com saudades. <3

 

Foto: Webster Moreira / TMPRP
Redação TMPRP
Redação TMPRP
Acompanhe:
RP Talk: drops de inspiração [parte 2]

Comentários

10603