Uma profissional do século XX na comunicação 3.0

Inspiração empreendedora: conheça essa história e invista nas suas ideias!
19 de outubro de 2016
Empreender em RP: é para você?
24 de outubro de 2016

Uma profissional do século XX na comunicação 3.0

A pauta do blog neste mês é carreira e empreendedorismo. Então, pensei em contar um pouco dos meus passos para incentivar quem está chegando no mercado agora.

Espero que não me tomem por alguém muito convencida do seu espaço, mas sim, um exemplo de como somos nós mesmos a nossa mola propulsora.

Conforme meu título diz, eu sou uma profissional do século passado. Eu me graduei na Unesp Bauru em RP, em 1993 – nossa quanto tempo 😳 – e a internet chegou no Brasil em 1994, mas se expandiu alguns anos depois.

Sim, a internet era discada, sim, os primeiros blogs eram horríveis. Cheguei a criar meu primeiro blog no portal do Comunique-se em 98 ou 99, se não me engano… e achei horrível.

Ninguém comentava e eu pensei: isso não é para mim. Deixei para lá. Mal sabia como estava enganada 😍

No princípio era ̶t̶u̶d̶o̶ ̶m̶a̶t̶o̶ a internet  😉

Senta que lá vem história…

Comecei a usar a internet como todos, participava muito das salas de bate-papos do UOL, depois ICQ, MSN, Orkut e vi que ali tinha uma nova forma de conhecer pessoas e se comunicar, mas até então, não olhava para aquilo como um meio de uma marca se comunicar.

Nesta época eu criei o Oras Blog, e escrevia sobre RP e o universo da comunicação. Foi através dele que conheci o Mauro Segura. Olha que orgulho, ele lia meu blog e me mandou um e-mail e partir dai ficamos amigos.

Desvirtualizei o Mauro acho que só em 2011, em um evento do Intercom. A partir desta época eu passei a ajudar a Telma Ito no Rede RP, e eu ela e Wallace Ischaber criamos o Fala RP! Não posso deixar de mencionar o Mundo RP, do Rodrigo Cogo, um fórum de discussão que foi um dos principais meios eletrônicos que informava o mundo das Relações Públicas.

Foi então que depois disso tudo e com o crescimento do Orkut que tudo começou a mudar, surgiram Facebook e Twitter, que só fui aderir em 2006, e ainda assim, sem perceber que isso seria uma área para nós, comunicadores.

Foi a partir de 2007, na minha pós graduação, na definição do meu trabalho final do MBA, que decidi falar sobre as novas mídias e o novo marketing que estava aparecendo no cenário.

Não se chamava ainda mídias sociais e minha pesquisa foi toda na internet, quase não tinha bibliografia no Brasil.

Neste momento o que me chamou a atenção foi a campanha que a agência Click Isobar (como se chamava na época) fez para o lançamento do Fiat Punto, cuja novidade era entrada USB e chamou os principais blogueiros para o lançamento.

Estavam lá, Rosana Herman, Inagaki, entre os outros. Outro fato que também me ajudou é que meu marido é da área de T.I e comprava as revistas Info, e eu passei a devorá-las.

O ponto do meu trabalho final foi comprovar que naquele momento os blogs eram os principais informadores e já formadores de opinião. As informações vinham primeiro para os blogs, depois para o twitter, sites e uma semana depois para meios impressos.

A visão da nova comunicação

Até então, na minha jornada profissional, trabalhei em agência de propaganda, tive minha empresa de eventos corporativos, trabalhei em jornal em duas ocasiões e, na segunda, em 2009, trabalhei no site do mesmo jornal, a Tribuna Impressa.

Esse jornal fez duas grandes mudanças, a primeira em 2005/2006 quando mudou do formato standard para berliner e depois quando mudou o site para portal em 2009/2010.

Nesta época eu era da equipe do Portal e junto com o Rafael Gierwi passamos a criar e cuidar das redes sociais. Depois, veio o Felipe Turioni e se juntou a nós e a equipe foi crescendo.

Em 2009 eu fiz um curso na Jump Education sobre as novas mídias, que me ajudou muito a expandir a mente sobre esse novo universo que estava surgindo e, desde então, eu não parei de estudar e procurar informações.

No ano de 2010 criei um bate-papo on-line para discutir esse universo com pessoas que tivessem interesse em se aprofundar em comunicação digital, redes sociais e cibercultura, no primeiro deles, surgiu o Papos na Rede.

E até 2013 ele foi um ponto de encontro com palestrantes sensacionais de todo o universo digital. Os papos eram gratuitos e os palestrantes utilizavam o espaço para compartilhamento de informação.

Trouxe muita gente boa e de peso, como a Martha Gabriel, Luli Radfahrer, Liliane Ferrari, Samanta Shiraishi e muita gente boa.

Nesta época já tinham grandes agências trabalhando o digital, começaram a aparecer agências especializadas em SEO, marketing digital e dai não parou mais. Eu estive de 2010 a 2013 na Chilli360 e depois fui para a WSI Consultores, de 2013 a fevereiro deste ano.

Agora sigo com minha própria Consultoria e dou aula na pós graduação de marketing digital para algumas instituições.

O novo profissional

Por que eu contei tudo isso? Como disse no primeiro parágrafo, para motivá-los. Nós comunicadores devemos sempre manter esse olhar atento e desconfortável com o que está acontecendo no mercado, no mundo, na nossa profissão.

Não devemos esperar que a empresa peça. Nenhuma pediu para que eu continuasse me aperfeiçoando, nenhuma pediu que eu buscasse novidades, mas eu sim. Pelo contrário, teve momentos que eu quase fui barrada, mas não desisti e persisti.

Hoje o cenário para a comunicação é outro. Temos excelentes empresas digitais, excelentes profissionais, excelentes cursos para nos reciclar, como a RP School, do pessoal do Blog RP, vasta bibliografia e vasta oportunidade de ser um melhor comunicador e crescer em área inimagináveis, como big data, business intelligence, entre outras.

Como dica final: falem mais de um idioma, façam uma viagem sabática de especialização, arrisquem-se e aproveitem todas as oportunidades que aparecerem.

Sempre lembro no que o Tchelo Pereira, da Chilli360, costumava dizer “vamos dar dois passos para trás para pegar impulso”. A cada impulso eu me jogo mais pra frente e sou muito grata por isso.

Sucesso a todos vocês no mercado. E só tenho uma inveja da geração de vocês: presenciarão ainda muito mais coisas que eu. Eu amo ser dessa época de tecnologia! Viva a comunicação da tecnologia e da informação.

Marcia Ceschini – Especialista em Gerenciamento de Marketing, Sócia e Consultora de Comunicação e Marketing Digital na Ceschini Consultoria, Professora da Pós Graduação nos cursos digitais do SENAC São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e Bauru, da Trevisan Escola de Negócios, USC – Universidade do Sagrado Coração – Bauru, Idealizadora e Gestora do Papos na Rede

 

Marcia Ceschini
Marcia Ceschini
Marcia Ceschini – Especialista em Gerenciamento de Marketing, Sócia e Consultora de Comunicação e Marketing Digital na Ceschini Consultoria, Professora da Pós Graduação nos cursos digitais do SENAC São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e Bauru, da Trevisan Escola de Négocios, USC – Universidade do Sagrado Coração – Bauru, Idealizadora e Gestora do Papos na Rede.
Acompanhe:
Uma profissional do século XX na comunicação 3.0

Comentários

11247