PR Thinking, a mentalidade de RP na visão do Grupo In Press

Clipping, uma ferramenta estratégica de negócios
8 de dezembro de 2016
RP School: 1 ano de grandes aprendizados!
16 de dezembro de 2016

PR Thinking, a mentalidade de RP na visão do Grupo In Press

Relacionamento é a palavra do presente e do futuro para quem trabalha com comunicação. Muito tem se discutido em eventos relacionados a publicidade, social e live marketing sobre como humanizar as relações e gerar reputação positiva para as marcas através de ações de comunicação.

É preciso ter sempre em mente que por trás de um dispositivo tecnológico há uma persona com necessidades particulares.

E relacionamentos com estas personas não se constroem da noite para o dia, é preciso continuidade e propósitos claros, e as relações públicas contribuem de forma decisiva neste processo.

Sobre isso, conversamos com Hugo Godinho, Diretor Executivo de Estratégias e Negócios Digitais do Grupo In Press, um dos mais renomados no País quando o assunto é Relações Públicas.

Nossa conversa aconteceu durante o evento promovido pela In Press no Campus Google São Paulo, tendo a mentalidade de RP como tema, ou o novo PR Thinking*, como é chamado pelo Grupo.

Blog RP: O que é o novo PR Thinking?

Hugo: É a evolução da essência do PR, baseada em autenticidade, em legitimidade, de forma a criar vínculos verdadeiros entre causas, marcas e a sociedade. Por meio de conversas, de conteúdo, engajamos e transformamos a realidade a favor dos objetivos das marcas e empresas.

A assessoria de imprensa, lá atrás, já falava de confiança, de earned media. Agora vamos para a era do earned trust, com mais possibilidades de espaços para essas conversas além da imprensa, como as redes sociais, as soluções tecnológicas que permitem conexões, um novo leque incrível de oportunidades.

Blog RP: Durante a apresentação vocês destacaram que o novo PR está muito ligado ao audiovisual. Pode explicar melhor essa relação entre PR e audiovisual?

Hugo: O Brasil é um país extremamente audiovisual. Acreditamos na máxima do “SHOW, NOT TELL”. O que é explicado, demonstrado, impactado pelo visual, se você pensar bem, nos impacta sempre mais. É envolvente, fácil de consumir, conveniente para o mundo em que vivemos.

O audiovisual nos permite contar boas histórias melhor que qualquer outra forma de mídia, por isso apostamos tanto nisso.

E os números de engajamento e alcance de vídeos falam por si só, vide o investimento que plataformas como YouTube e Facebook dedicam a eles. E as marcas, claro, se apropriam cada vez mais das possibilidades do audiovisual. Mas não basta ser um vídeo bonito. É preciso engajar, conectar marcas com pessoas, gerar resultados, afinal.

Blog RP:  Como o RP pode alavancar o negócio das empresas?

Hugo: A sociedade busca cada vez mais transparência, verdade das instituições, das empresas e suas marcas. Esse território é de PR. Os consumidores apreciam mais marcas que conectem com seus propósitos, com suas crenças, que inspirem verdade.

Saber conectar marcas com suas verdades, contando para isso boas histórias, é nosso negócio. É mais que fabricar uma boa imagem. É conquistar confiança. Confiança gera um ciclo virtuoso, de conquista de vínculos fortes e duradouros. Gera resultados.

Blog RP:  Quais habilidades que o profissional de RP tem que ter para atuar com o novo PR Thinking?  

Hugo: Precisa conseguir extrapolar o olhar específico de um público, de um canal, de uma ferramenta. Saber olhar o contexto da marca, o que pensam sobre ela, qual a transformação que precisa ser feita. Só então planejar como a marca dialoga com o entorno, como se engaja em conversas, como passa a conviver com a realidade a sua volta.

Uma visão cada vez menos tática, menos “tarefeira”, e mais estratégica. PR precisa sair da mesa de comunicação apenas e saber ser explicada em causa e efeito para o CEO das empresas. Se ele não for capaz de entender, é sinal de que é percebida como ferramenta.

Reputação hoje ocupa um lugar nobre nas preocupações do CEO. É preciso ser capaz de auxiliar os grandes decisores a zelarem por ela de forma estratégica, e nunca operacional.

Blog RP:  Na visão de mercado de vocês, para onde está indo as relações públicas?

Hugo: Para um lugar cada vez mais estratégico no mundo do marketing e da comunicação. O “primo pobre” da publicidade hoje ocupa um assento estratégico na agenda das grandes empresas.

PR chegou ao Olimpo, vide o reconhecimento de CEO, de festivais como Cannes Lions, ou mesmo o Caboré, com a Kiki Moretti indicada recentemente. Já nos chamaram a ocupar esse lugar. O setor precisa agora saber aproveitar ao máximo esta oportunidade.

* PR Thinking, em português é a mentalidade de relações públicas.

 

Falando sobre mentalidade RP, não poderíamos deixar de citar o Canvas da Comunicação. A ferramenta é uma aliada poderosa no momento de construir o planejamento estratégico da comunicação, já que simplifica e potencializa esse processo. Baixe o Canvas e comece a imergir em novas formas de fazer comunicação estratégica: exercite a sua Mentalidade RP. 🙂

Hugo Godinho Grupo In Press

Graduado em Administração de Empresas com foco em Marketing pela PUC-Rio em 2004, com passagem pela Universidade de Berkeley, Califórnia, no curso de Business Administration. No Grupo In Press, Hugo foi responsável por projetos em Mídias Digitais para clientes como Vale, Qualcomm, GlaxoSmithKline, NET e SporTV. Atualmente, se divide no desenvolvimento contínuo da área digital, em novos negócios, comunicação integrada e está à frente da Vbrand, agência de vídeos multiplataforma do Grupo In Press.

____

 

E você RP, está preparado para assumir as oportunidades que o mercado está oferecendo para você? Deixe sua opinião!

PR Thinking, a mentalidade de RP na visão do Grupo In Press

Comentários

11419