Você ainda acredita em almoço grátis na comunicação?

assessoria de imprensa nas redes sociais
Como fazer assessoria de imprensa na era das redes sociais?
18 de outubro de 2017
livros e comunicadores
Você sabe quais livros os comunicadores estão lendo?
25 de outubro de 2017

Você ainda acredita em almoço grátis na comunicação?

Você ainda acredita em almoço grátis na comunicação?

Desde que comecei a me embrenhar mais no mundo das Relações Públicas, eventos, cursos e principalmente a empreender, passei a reparar mais em como as pessoas fazem para divulgar seus textos, projetos, eventos, empresas, produtos, serviços e outros. O resultado é óbvio e assustador: querem a fama, os likes, as vendas, compartilhamentos, comentários; querem TUDO sem dar absolutamente nada em troca.

Pois é, mas os resultados não são construídos assim, usando a lei do mínimo esforço, sem dedicação. O mundo, amigos, não funciona ~mais~ assim. E mesmo sabendo disso, ainda tem gente que age assim.

Ninguém vai ler o que você escreve, assistir os teus vídeos, compartilhar seu conteúdo e principalmente gastar dinheiro com algo que você quer vender, só pq você acha que é especial e que o que você faz é o melhor. Já faz algum tempo que consumidores estão mais exigentes, curiosos e desconfiados, quer seja para produtos e serviços onde há transação comercial, quer seja para coisas grátis, como conteúdo.

Uma das principais ferramentas para te ajudar a superar isso é a empatia: se colocar no lucar do outro, olhar o mundo com a lente do outro. E você pode começar esse processo ao analisar o seu próprio comportamento com outras marcas na internet. Ao fazer isso você vai conseguir identificar o que te faz comprar ou consumir determinado produto, serviço ou conteúdo e então desdobrar isso para eventuais comportamentos de outras pessoas. Ou até melhor, daquelas pessoas com as quais você quer interagir.

Outro ponto importante na sua estratégia de promover o seu trabalho é entender claramente o seu propósito. Pessoas têm cada vez mais se conectado com instituições e pessoas com as quais compartilham o mesmo propósito. As conexões têm se tornado, cada vez mais, híbridas entre o racional e o emocional.

Estou dizendo que você não deve fazer propaganda? Absolutamente não! Mas você precisa começar por outro lugar. Essas iniciativas, como posts patrocinados, material de mkt e venda, são suporte e parte de uma estratégia maior de relacionamento e convencimento.

Portanto, não vale de nada lotar o Facebook com gifs, imagens e textos que são de mão única: compra aqui e tá tudo bem. Foque no que é preciso para chamar a atenção das pessoas, para se conectar com elas, e elas virão. Comunicação e relacionamento são vias de mão dupla, uma troca, um processo de relacionamento e convencimento, onde ambas partes precisam, de comum acordo, querer manter uma relação comercial – quer ela envolva dinheiro ou não.

Pedro Prochno
Pedro Prochno
Sou fã das Relações Públicas*! Graduado em RP e com um MBA pela FGV, sou empreendedor na área e gerente de comunicação de uma start-up norte americana. Sou Pai do “relações”, Mergulhador, D, versátil e MTO curioso! Adoro viajar, conhecer novas culturas, pessoas e formas de se ver o mundo!
Acompanhe:
Você ainda acredita em almoço grátis na comunicação?

Comentários

12416