RP SUMMER | As tendências do @Prochno pra 2020

O impacto da Inteligência Artificial e os novos desafios na comunicação
13 de agosto de 2019
De RP para RP | Covid-19
20 de abril de 2020

RP SUMMER | As tendências do @Prochno pra 2020

No comecinho de fevereiro na Todo Mundo RP organizamos a primeira edição do RP SUMMER, um evento de uma noite pra gente compartilhar e discutir o que vemos de tendências na nossa profissão para 2020.

Eu optei por olhar as minhas tendências pra 2020 sobre a perspectiva das pessoas. Acho que essa é a maior tendência que a eu vejo: o indivíduo ganhando cada vez mais consciência e, portanto, relevância. Outro fator importante pra prestarmos atenção é o “tempo“. Tá todo mundo, cada vez mais, “sem tempo, irmão”. “Tempo é dinheiro”, dizem. Mas muito mais do que isso: tempo não volta e nem dá pra comprar. O Bill Gates (2ª pessoa mais rica do mundo) diz que a maior lição que ele aprendeu veio da 3ª pessoa mais rica do mundo (Warren Buffett) e é justamente essa: “Não importa quanto dinheiro você tenha, você não pode comprar tempo”.

E essas duas coisas permeiam as tendências em RP que eu vejo pra 2020.

Personalização – ainda estamos no começo e acho que isso vai perdurar e se desenvolver muito ao longo da próxima década. As pessoas caminham para serem cada vez mais conscientes sobre o que gostam, o que importa pra elas, e como elas querem ser impactadas por comunicações de todos os tipos.
Personalização vai ser importante pro indivíduo, pro meio onde ele está (cidade), pros assuntos que ele gosta e para muito mais coisas.
O que isso significa pros RPs: produziremos mais conteúdo para que ele seja personalizado, colocaremos mais inteligência no desenvolvimento desse conteúdo, trabalharemos mais com micro-influenciadores, e cada vez mais bots farão parte do mundo e serão cada vez mais inteligentes.

Interação – pessoas querem participar, querem fazer parte e querem isso personalizado PRA ELAS. Vamos ver mais interações, anúncios interativos, mensageria (conversa é interagir) e ai há novamente espaço pra bots. As pessoas não são mais receptores passivos. A máxima da “comunicação de duas vias” nunca foi tão relevante pras RPs.
O que isso significa pro RP: Interaja com as pessoas, fique cada vez mais confortável com feedback positivo e negativo e use isso como uma oportunidade para conseguir atenção (ou seja, tempo) das pessoas. Mas mais do que isso, pense em como você pode criar interações significativas com seus públicos.

Experiências (virtuais ou reais) – as pessoas querem viver! E a vida é agitada e rápida, mas experiência relevantes atraem a atenção das pessoas (lembre-se do “sem tempo, irmão”). Se estamos competindo por atenção, algo que capture isso é muito valioso.
Ao longo dos últimos meses tivemos algumas iniciativas assim, como no projeto do méqui1000, do McDonalds, a experiência de você poder dormir uma noite em uma acomodação ao lado da loja; ou anúncios digitais interativos, marcas diversas apostando em festivais, como a Netflix ou até mesmo o Kondzilla criando um festival próprio.
O que isso significa pro RP: Pense em como a sua marca pode propor algo que seja relevante pras pessoas, que elas queiram dedicar atenção e tempo. Minha dica é que experiências interativas são algo relevante aqui.

Velocidade – vai continuar muito rápida, e isso significa que temos que ser mais ágeis pra adaptar, mas também cuidar para que a velocidade com que as pessoas consomem informação não prejudique nossas campanhas – pessoas leem menos, boatos se espalham mais rápido, há menos margem para erro. Há também mais oportunidades que batem à porta todos os dias, precisamos apenas ser ágeis para aproveitá-las.
O que isso significa pro RP: Atenção pra quando desacelerar e quando pisar no acelerador. Resumos e listas, organização da informação, tudo isso ajuda a atrair a atenção das pessoas e transmitir mensagens em velocidade, quando necessário, e trazer a pessoa de volta quando ela tiver tempo (reparou como eu organizei esse texto).

E pro profissional, pra nós RPs, pro indivíduo?
Bem eu acho que a dica mais fundamental que eu dou é (de novo) “calma”!
Não, você não vai conseguir acompanhar tudo. Você vai falhar, você vai, as vezes, ficar pra trás. Precisamos saber quais tendências precisamos prestar atenção, quando olhar pra elas e como utilizá-las. Precisamos melhorar nossa capacidade de juntar pedaços e transformar isso em um projeto incrível. O simples, mas a atenção e a consistência, vão ser palavra de ordem pra cada um de nós.

A máxima de que a “única certeza é que tudo vai mudar” continua mais válida do que nunca, e isso acontecendo cada vez mais rápido.

Curtiu? Então passa lá no meu FB e deixa tua opinião, sugestão para incluir algo que acha que faltou ou até mesmo discordar 🙂 espero você.

Pedro Prochno
Pedro Prochno
Sou fã das Relações Públicas*! Graduado em RP e com um MBA pela FGV, sou Pai do “relações”, Mergulhador, DJ e mto curioso! Adoro viajar, conhecer novas culturas, pessoas e formas de se ver o mundo!
Acompanhe:
RP SUMMER | As tendências do @Prochno pra 2020

Comentários

13133