Como fazer assessoria de imprensa na era das redes sociais?

empreendedorismo em rp
Empreendedorismo em RP: e por que não você?
17 de outubro de 2017
Você ainda acredita em almoço grátis na comunicação?
Você ainda acredita em almoço grátis na comunicação?
23 de outubro de 2017

Como fazer assessoria de imprensa na era das redes sociais?

assessoria de imprensa nas redes sociais

O “Spray and Pray” acabou. Isto é, foi-se o tempo em que a forma de fazer assessoria de imprensa se baseava em pulverizar um release idêntico para algum determinado mailing de jornalistas e, após isso, somente rezar para que o conteúdo fosse publicado.

Essa tarefa essencialmente operacional não tem mais espaço em um mercado tão complexo e conectado. Assessoria de imprensa é hoje uma atividade estratégica. Não basta mais uma boa capacidade de escrita, é necessário conhecer o modelo de negócio da marca a qual se assessora, ter uma visão ampla de cenários, analisar concorrentes, construir relacionamentos duradouros, entre outras habilidades.

Toda essa nova configuração do fazer assessoria de imprensa vem da necessidade de se atualizar frente ao papel exercido pelas redes sociais nas práticas de comunicação.

Estampar a capa de um jornal de grande circulação era o ápice alcançado por um trabalho de assessoria. Hoje se compreende que existem outros objetivos tão relevantes quanto a capa de um jornal impresso, de acordo com o que se busca, evidentemente.

O principal objetivo da assessoria de imprensa na era das redes sociais é gerar exposição estratégica para quem se assessora. Afinal, de nada ou pouco adianta expor a marca, serviço ou produto sem um contexto adequado, um conteúdo de qualidade e um direcionamento planejado.

Mas o processo de assessoria de imprensa vai além de expor estrategicamente seu assessorado, perpassa por um acompanhamento contínuo do que se está falando do seu cliente nas redes sociais para identificar oportunidades e construir pontos de interação e relacionamento.

Entenda como trabalhar em cada um dos 4 tipos de mídias:

1. Espontânea:

Conquiste-a através de um relacionamento duradouro, ofereça conteúdos relevantes, personalizados e únicos.

2. Paga:

Indispensável em alguns contextos tanto institucionais quanto mercadológicos, precisa ser acionada dentro de um planejamento estratégico e sempre conectada às demais mídias.  

3. Própria:

É sempre a mídia que deve ser maior valorizada, onde a essência da marca precisa estar presente para que seja autoridade no assunto em que está vinculada.

4. Social:

Explore a criação de narrativas e conteúdos que realmente importam para seus públicos, utilizando estratégias de engajamento e relacionamento.

Essa última nos requer uma atenção especial, afinal são justamente nas mídias sociais onde as marcas têm uma possibilidade maior de se relacionar efetivamente com seus públicos, e a assessoria de imprensa age tanto propagação de conteúdos quanto na identificação de assuntos relevantes para se trabalhar.

Existem áreas de social medias com profissionais especializados nesse nicho de mercado e a assessoria de imprensa não pode estar desconectada desse processo. A comunicação para fluir perfeitamente precisa ser sincronizada.

É também função do assessor planejar e executar ações que promovam a marca e a faça se relacionar com seus públicos nas redes sociais virtuais. Para isso é fundamental compreender a linguagem de cada canal, o tom de voz da marca ideal para cada contexto, além das peculiaridades e funcionalidades específicas.

Assessoria de imprensa – Veja como atuar em cada uma das principais redes sociais:

  • Facebook:

A maior rede social virtual do mundo tem um potencial gigantesco de viralização do conteúdo (quando a informação passada possui relevância para gerar tal engajamento), tornando o espaço propício para divulgar releases e estabelecer um canal direto de relacionamento com os públicos.

  • Twitter:

A lógica de funcionamento é um pouco diferente do Facebook, mas sua contribuição para uma assessoria de imprensa é, dependendo do contexto, ainda mais importante. O Twitter proporciona maior agilidade ao transmitir uma informação e também pode ser conduzido para se consolidar como um importante canal de SAC 2.0 da organização.

  • LinkedIn:

Indiscutivelmente o LinkedIn, dentre os exemplos trazidos neste texto, é o que apresenta a maior segmentação. Ações de assessoria de imprensa nesse contexto têm um tom de maior seriedade e são mais direcionadas, como na criação de algum conteúdo focado em profissionais de um mercado específico, por exemplo.

  • Instagram:

Divulgação de coleções e lançamentos, peças exclusivas e editoriais, além do dia a dia da empresa, por exemplo, são conteúdos que podem ser bem explorados nesta rede social. As lives e os Stories são ferramentas interessantes para diversas estratégias, como visibilidade e humanização das marcas.

  • Youtube:

O vídeo é indiscutivelmente o formato de conteúdo de maior preferência na internet. A assessoria de imprensa pode conduzir entrevistas e comunicados oficiais, divulgar vídeos institucionais e elaborar conteúdos mais atraentes para transmitir as informações-base dos tradicionais releases.

 

Por fim, confira 5 dicas essenciais para uma boa assessoria:

1) Seja autoridade no assunto.

Explore amplamente o conteúdo relacionado ao negócio, não se delimitando apenas na marca/organização em si.

2) Conte histórias.

É a melhor maneira de atrair a atenção, afinal quem é que não gosta de uma boa história?!

3) Não se resuma aos textos.

Para cada objetivo traçado e público pretendido tem que se analisar qual o formato ideal de transmitir o conteúdo.

4) Pense nas pessoas.

Assessorado, assessoria, jornais, redes sociais, tudo é sobre pessoas e em como oferecer algo que seja realmente útil a elas.

5) Personalize.

E faça isso sempre. De acordo com a mídia escolhida, com o público atingido, entregue a mesma informação em múltiplos conteúdos.

Quer aprender mais? Faça o curso Assessoria de Imprensa Morreu da RP School, com o professor Celso de Souza, e entenda as novas estratégias adotadas na construção de relacionamento com a imprensa, influenciadores em geral, e nas redes sociais para gerar exposição e negócios.   

 

*Davi Guilherme é bacharelando em Relações Públicas e integrante do Time de Conteúdo do Blog RP.

Como fazer assessoria de imprensa na era das redes sociais?

Comentários

12408