Onde você quer estar daqui a 15 anos?

Quantos “você” existem?
30 de agosto de 2010
O “burruga” vai desaparecer….
8 de setembro de 2010

Onde você quer estar daqui a 15 anos?

por Natalia Guerra

Alguns dias atrás, um rapaz, no mínimo curioso, me fez a seguinte intrigante pergunta:

“Onde você quer estar daqui a 15 anos?”

Minha primeira reação foi: Hein ??? Putz… (literalmente assim!)

“Responda rápido! Não vale pensar muito”, disse ele.

Bom, eu respondi. Disse que gostaria de ter sucesso profissional, um belo carro e um apartamento (básico).

É claro que eu teria um milhão de respostas para essa pergunta, se ela me fosse feita um milhão de vezes. Mas naquele momento considerei minha resposta satisfatória. Antes mesmo que eu pudesse perguntar alguma coisa fui novamente surpreendida com outra pergunta: “E o que você esta fazendo para isso acontecer?”

Pois é, o que estou fazendo para isso acontecer?

Respondi a ele novamente, mas essa pergunta ficou na minha cabeça todos os dias seguintes àquela conversa.

O que você esta fazendo para concretizar seu sucesso? Que qualidades um profissional precisa ter, hoje em dia, para ser bem sucedido? O que o mercado exige dele? Afinal, no que você quer investir para ser um bom profissional? No que é exigido ou no que acreditamos ser um diferencial? Mas o que consideram um diferencial não é o exigido?

Recentemente li algumas revistas que comentavam o assunto. Segundo elas, o perfil adequado para o profissional do futuro se define em algumas palavras: dinâmico, inovador, atencioso, tecnológico, inquieto, curioso, criativo, informal. Características da famosa “geração Y” – os nascidos nos anos 80. Ao ler essas definições sinto-me passando por um checklist: dinâmica? Confere. Curiosa? Confere. E assim vai…

Ouvimos dizer que faltam líderes no mercado, e com isso ganhamos “dicas”: deixe a ousadia falar mais alto, tenha humildade, seja humanista, mantenha a perseverança como diretriz, tenha feeling! Somos analisados, avaliados, treinados, desenvolvidos. Mas, para quem? Com que propósito?

Buscando informações para esse post, conversei com três ex-colegas de trabalho. Pessoas completamente diferentes, com atuação em setores distintos. Perguntei a elas o que estavam fazendo para concretizar seu sucesso profissional.

@izabelzinha (Jornalista) comentou que procura sempre avançar, reciclar-se. “Estamos sempre em mutação. Somos diferentes e vamos ficando diferentes. Pessoas que empacam em seu velho modo de ser, ficam para trás […]”.

@giselle_gija (Jornalista) pensa em ousadia acompanhada da falta de medo. “Às vezes somos chamados a arriscar… e devemos ir! Trabalhar como loucos, dar tudo de si… mas se em algum momento você perceber que não era bem aquilo ou que não deu certo, paciência! É clichê, mas a gente sempre pode recomeçar!”

@daniono (Relações Públicas) acredita que não existem regras para ser um bom profissional e ganhar espaço no mercado. “[…] procuro ler sobre tendências, acompanho algumas palestras e grupos de discussões de comunicação. Temos facilidade para buscar coisas novas em qualquer tipo de veículo e a Internet é uma grande aliada”.

Acredito que a única pessoa capaz de definir como você deve trabalhar, o que deve fazer e por qual caminho deve seguir é você mesmo. Apesar de tudo o que nos é exigido, temos que ter consciência que o esforço não é valido se não o fizermos para o nosso benefício de acordo com a nossa vontade.

Na minha opinião, a autoavaliação e a satisfação profissional deveriam ser as principais características consideradas por essa geração tão mencionada no mercado e sucessora nas organizações (afinal de contas, estamos crescendo e chegando lá). Não digo que as outras características apresentam um valor menor. Pelo contrário, quem não gosta de inovar, ter uma boa idéia ou entender tudo das novas tecnologias? Porém, acredito que vale pensar em por que você busca esses itens.

É como a expressão que ouvimos: “nem tanto ao céu, nem tanto ao mar”. O intuito é colher a essência dos dois lados e promover o equilíbrio. Entendendo realmente o que se busca é a melhor maneira de conquistar o que se quer. E com isso o sucesso é inevitável.

E Você, que tipo de profissional/pessoa quer ser? Onde quer estar daqui a 15 anos?

Convidados RP
Convidados RP
Convidado Relações Públicas. Este post foi escrito por um convidado do #Blogrelacoes e as informações e opiniões aqui contidas não necessariamente condizem com as dos autores do Blog. Para saber mais sobre o autor do texto consulte o final do post.
Acompanhe:
Onde você quer estar daqui a 15 anos?

Comentários

538