Ser RP é ser um polvo?

O jeito PepsiCo de se relacionar com o mundo
14 de março de 2011
@RPNoticias nasce “publicamente”
23 de março de 2011

Ser RP é ser um polvo?

Eu consideraria as Relações Públicas como uma das profissões que exige mais dedicação e atualização RÁPIDA hoje em dia. Rápida grafado com letras maiúsculas pois todas as profissões requerem isto, claro, mas quando falamos de comunicação, de comportamento e de tecnologias, isto é muito mais rápido. Quando juntamos as três então…

Os RPs devem prestar atenção nas novas tecnologias que surgem no mercado pois estas apresentam as plataformas em que as pessoas irão consumir conteúdo e, claro, onde os RPs deverão pensar em como colocar conteúdo lá! Foi assim com o surgimento do iPad. Quando novas tecnologias aparecem, seja gadgets, seja sites/redes sociais, estas interferem na maneira como as pessoas vivem, interagem, logo, os RPs precisam entender como estas relações se dão para poder pensar como tirar proveito disto.

Precisam saber escrever bons textos para pautar a imprensa, blogueiros e tantos outros stakeholders importantes. Precisam saber falar bem para persuadir, transmitir suas ideias de maneira clara e objetiva, saber se portar de acordo com cada ocasião, estudar as mudanças de comportamento, hábitos de consumo, expectativas, saber como funcionam as tecnologias, SEO, seeding, integrações de plataformas, cross-media, geolocalização, goshhh……. muita coisa.

Veja, não estou dizendo aqui que os Relações Públicas precisam conhecer profundamente tudo isto, mas precisam saber um pouco de cada uma destas coisas. Quanto mais conhecimento um Relações Públicas tem, cultura útil e inútil, e tudo mais o que tem por aí, mais chances ele terá de conseguir juntar diferentes peças de um quebra cabeça e criar formas novas de divulgar seu conteúdo, propiciar relacionamentos, fomentar discussões, propiciar crescimento e desenvolvimento para sua organização.

arvore do conhecimento

Aí vem a correlação, podemos entender que ser Relações Públicas é ser um polvo? É ter vários tentáculos ligados em diferentes fontes de conhecimento como a tecnologia, moda, gastronomia, mídia, cinema, sociologia, política, esportes, estilo de vida, negócios, economia, etc?

Claro que não acho sadio uma pessoa abdicar da vida para poder se antenar no que acontece no mundo e assim estar sempre atualizada. Se quisermos saber de tudo o que acontece por aí, não teríamos tempo suficiente. O que precisamos, Relações Públicas, é entender que devemos “sair da caixinha”, olhara para outras áreas de conhecimento e entender o que são e como podem nos impactar/beneficiar. Jamais saberemos fazer tudo, mas devemos saber a quem recorrer quando precisarmos de algo!

Pedro Prochno
Pedro Prochno
Sou fã das Relações Públicas*! Graduado em RP e com um MBA pela FGV, sou empreendedor na área e gerente de comunicação da Uber. Sou Pai do “relações”, Mergulhador, DJ e mto curioso! Adoro viajar, conhecer novas culturas, pessoas e formas de se ver o mundo!
Acompanhe:
Ser RP é ser um polvo?

Comentários

1337