Afinal, o que é Relações Públicas e o que fazem os RPs?

Lançamento do livro “Mídias sociais…e agora? Tudo o que você precisa saber para implementar um projeto de mídias sociais”
16 de março de 2012
#blogrelacoes entrevista Pinguim @pontofrio – Parte I
20 de março de 2012

Afinal, o que é Relações Públicas e o que fazem os RPs?

São muitas as peças, e todas elas compõem o trabalho de Relações Públicas.

Neste post de hoje procuro esclarecer mais um pouco sobre O QUE É e O QUE NÃO É Relações Públicas, E sobre o que nós, profissionais, fazemos e não fazemos nessa atividade que tantas vezes é confundida com outras e até mesmo incompreendida.

Fica o espaço via “comentários” para que todos possam fazer sugestões que poderão ser incluídas nas listas, ou para fazer suas perguntas a fim de esclarecer outras dúvidas que tenham.

Conto com vocês para desmistificarmos e conhecermos cada vez melhor as Relações Públicas.

O que NÃO É Relações Públicas

Hipocrisia, ilusionismo e falsidade
Acompanhante de executivos
Assistente de diretoria ou presidência
“Caçador” de clientes
Construtor de imagem
“Enfeite” de eventos
Operador de telemarketing
Promotor de festas
Recepcionista de luxo

Hipocrisia, ilusionismo e falsidade – as relações públicas não trabalham com a simulação da realidade, charlatanice ou mentira. Só é possível construir relacionamentos verdadeiros e duradouros se de acordo com os valores éticos e morais, diretrizes e filosofias reais sobre o qual se alicerçam as organizações.

Acompanhante de executivos – embora muitas vezes o profissional de relações públicas acompanhe ou assessore o alto escalão da empresa, sua função nesses casos é evitar conflitos, orientar o assessorado em relação a questões de cerimonial e protocolo, receber eventuais solicitações de entrevistas e organizá-las, entre outras atividades relativas a aparições públicas do assessorado.

Assistente de diretoria ou presidência – assistente é o auxiliar ou adjunto do diretor ou presidente, em uma área específica de conhecimento técnico ou das atividades gerais do assistido. Pode ser um secretário executivo, por exemplo, que tem conhecimento de todas as atividades do diretor ou presidente e organiza a sua agenda e toma as providências necessárias para que o superior possa realizar com maior agilidade suas funções.

“Caçador de clientes” – o profissional de relações públicas não é alguém que “pega clientes à unha” para divulgar produtos e serviços e convencê-lo a comprar. Muito pelo contrário, em relação aos clientes, que são apenas um dos muitos públicos de uma organização, o RP busca conhecer seu grau de satisfação em relação à organização, bem como captar e compreender suas necessidades e expectativas, de maneira a estabelecer com ele um relacionamento duradouro, muito além da simples aquisição de produtos ou serviços.

Construtor de Imagem – as Relações Públicas não “ constroem” imagens, até porque imagem é um produto da percepção dos diferentes públicos da organização, e a percepção dos públicos pode ser muito diferente da percepção do próprio profissional de RP ou dos demais membros da organização. De acordo com o grau de informação, da cultura individual e social, do nível intelectual e da educação formal, entre outros itens, os indivíduos e grupos sociais percebem uma mesma situação, organização ou pessoa de diferentes formas.

“Enfeite” de eventos – por mais que um profissional de relações públicas tenha boa aparência, vista-se bem, seja desenvolto e simpático, de forma alguma é apenas uma peça decorativa ou de atração de um evento. Para isso servem acessórios de decoração como faixas, flores, luzes, obras de arte, balões coloridos, etc.

Operador de telemarketing – o telemarketing é uma ação de marketing cujo principal propósito é prospectar clientes e vender produtos e serviços por meio de telefonemas. O profissional de relações públicas não desenvolve ações diretas de venda.

Promotor de festas – confraternizações, comemorações, congressos e outros tipos de eventos são instrumentos de comunicação com diferentes objetivos, desenvolvimento e planejamento que podem ser utilizados pelos profissionais de relações públicas desde que dentro de uma linha de raciocínio tático com a finalidade de atingir objetivos estratégicos.

Recepcionista de luxo – uma das atividades relativas às relações públicas é atender com atenção e cuidado todo e qualquer público que dirija-se à empresa, seja com o propósito de fazer reclamações, sugestões, ou qualquer outro objetivo. Entretanto, não é função de relações públicas atuar como um recepcionista ou telefonista, para isso existem profissionais específicos.

Vendedor ou representante de produtos e serviços – um profissional de relações públicas, como já dito anteriormente, não tem como uma de suas atividades fazer propaganda ou vender serviços ou produtos de uma organização. Tais atividades são ligadas à área comercial ou à de marketing, mas podem ser utilizadas como um canal de transmissão ou recepção de informações.

CONTATO DA EMPRESA COM OS CLIENTES – o profissional de relações públicas pode desempenhar, muitas vezes, atividades de relacionamento com públicos específicos, como é o caso da ouvidoria, por exemplo. Entretanto, o principal meio de contato de uma empresa com os clientes são os canais diretos de venda, além dos próprios empregados, vendedores, representantes, distribuidores, SACs, etc, cujo objetivo é, além de oferecer produtos e serviços e converter essa oferta em aquisição, fazer um bom atendimento e estabelecer um relacionamento positivo entre clientes e empresa.

 

O que É Relações Públicas

Análise de cenários e mercado
Autoconhecimento e verdade
Busca de resultados tangíveis
Equilíbrio de benefícios para a organização e a sociedade
Informação e comunicação adequada
Mapeamento de públicos
Pesquisa de necessidades e expectativas
Porta-voz empresarial
Realização de eventos estratégicos
Relacionamento

Análise de cenários e mercado – o profissional de relações públicas tem conhecimento e formação para realizar uma ampla análise de cenário e do mercado em que a organização está inserida. Essa é uma das primeiras etapas do trabalho de um RP, pois não é possível que seja desenvolvido um plano com previsão de resultados positivos se não houver o conhecimento prévio da real situação em que a empresa se encontra.

Autoconhecimento e verdade – o profissional de relações públicas promove o autoconhecimento da organização para que esta identifique suas verdades, seus valores, sua cultura, seus princípios e a partir disso estabeleça as diretrizes que balizarão os relacionamentos com todos os seus públicos de interesse.

Busca de resultados tangíveis – embora o profissional de relações públicas não tenha como objetivo direto a venda de produtos e serviços, esse é um objetivo indireto, mais propriamente, uma conseqüência do estabelecimento de relacionamentos duradouros e harmoniosos entre a organização e seus públicos. Dessa forma, as ações de relações públicas têm resultados mensuráveis e tangíveis, na medida em que o aumento das vendas, o retorno e a fidelização dos clientes, o aumento da produtividade e da qualidade do serviço dos funcionários, a valorização das ações da empresa no mercado e o fortalecimento da marca têm impacto direto no faturamento e no lucro da organização.

Equilíbrio de benefícios para a organização e a sociedade – um relações públicas tem sempre em mente que o sucesso da organização está diretamente ligado ao desenvolvimento socioeconômico do país e, portanto, gera impactos na sociedade. Dessa forma, as relações públicas trabalham para estabelecer e harmonizar relacionamentos que promovam o equilíbrio da satisfação tanto das organizações quanto da sociedade.

Informação e comunicação adequada – o trabalho de relações públicas tem como principal ferramenta de relacionamento a comunicação excelente entre a organização e seus públicos, ou seja, a transmissão clara das informações necessárias numa linguagem, instrumentos, meios e canais adequados às características de cada público. Uma mesma informação pode ser transmitida de diferentes formas, de acordo com cada público, para que seja recebida e compreendida com o máximo de facilidade e o mínimo de dúvidas.

Mapeamento de públicos – embora a maioria as pessoas pense que os públicos de uma organização resumem-se aos clientes e funcionários, na verdade eles são muitos além desses. Para conhecer todos os públicos que influenciam a empresa ou sofrem influência desta, é necessário que seja feito um mapeamento, de acordo com a área de atuação da empresa, área geográfica, interesses de negócio, jurisdição legal, entre muitos outros fatores.

Pesquisa de necessidades e expectativas – num relacionamento, seja da espécie que for, existem necessidades e expectativas de todas as partes envolvidas. É papel do relações públicas buscá-las, conhecê-las e interpretá-las, tanto de cada público quanto da própria organização, para que possa compreender o cenário e promover o equilíbrio da satisfação de todos.

Porta-voz empresarial – o profissional de relações públicas tem preparo para ser o porta-voz oficial de uma organização quando esta não dispõe de um representante do alto escalão preparado para sê-lo. Entretanto, o relações públicas procura sempre capacitar os líderes da organização para que eles mesmos desempenhem esse papel.

Realização de eventos estratégicos – de acordo com os objetivos estratégicos de relacionamento e comunicação, o relações públicas planeja e coordena eventos corporativos de diferentes portes e com diferentes públicos.

Relacionamento – é a palavra-chave que orienta o trabalho de relações públicas. Com base em conhecimentos da área da psicologia social e da sociologia, entre outras disciplinas, o relações públicas sabe que “tudo é feito por pessoas e para pessoas” e que, desta forma, nada é possível se não for estabelecido um relacionamento positivo entre as partes envolvidas para que os interesses entre as partes sejam alcançados satisfatoriamente.

myethiopiansisters.blogspot.com
Como um maestro e sua orquestra, o RP orienta e conduz a comunicação de uma organização.

GESTOR ESTRATÉGICO DA COMUNICAÇÃO – O profissional de relações públicas levanta informações, analisa-as e interpreta-as, e a partir desse conhecimento desenvolve planos estratégicos de comunicação únicos, customizados, para cada tipo de organização. Assim como as pessoas são diferentes entre si, as empresas também têm personalidades próprias, bem como histórias, percursos, experiências e objetivos diferentes. Não existe, portanto, uma receita pronta de comunicação e relacionamento que possa ser aplicada a todos ou vários tipos de organizações. O profissional de relações públicas tem conhecimento teórico e prático para desenvolver planos sob medida para as empresas, o que o torna um gestor competente e especializado da comunicação estratégica de uma organização.

No próximo post, As Relações Públicas em 3 níveis, saiba quais são os níveis de atuação das Relações Públicas.

Ana Manssour
Ana Manssour
é Relações Públicas pela PUC-RS, com aperfeiçoamento em Comunicação Empresarial pela ESPM-RS e mestre em Administração com ênfase em Organizações pela UFRGS. Conta com mais de 35 anos de carreira profissional em vários segmentos de mercado. Foi professora em cursos de graduação e pós-graduação no Rio Grande do Sul, São Paulo e Minas Gerais. Foi idealizdora, fundadora e sócia por sete anos do portal feminino Plena Mulher. Empresária e diretora da Pró.RP Relacionamentos Sustentáveis, atualmente redireciona toda a experiência profissional, acadêmica, familiar e pessoal para apoiar o empoderamento feminino por meio do projeto Verbo Mulher, iniciado em 2015 e criado para apoiar as mulheres a alcançarem o máximo do seu potencial realizador e promover a equidade de gêneros nas empresas e na sociedade.
Acompanhe:
Afinal, o que é Relações Públicas e o que fazem os RPs?

Comentários

3608