O meu entusiasmo ao falar de marcas

Será que o Pinterest pega?
2 de março de 2012
Congresso debate os novos rumos da gestão de talentos
8 de março de 2012

O meu entusiasmo ao falar de marcas

No post deste mês, queria falar de todos os assuntos do mundo, estava sem critério, pois o começo do ano é assim, novidades, estudos, tendências e aí fica difícil decidir o que trazer.

Pois bem, resolvi falar um pouco das minhas crenças quando começo a pensar em marcas e dividir a minha experiência nesse mundo do branding.

Quando recebemos um desafio automaticamente sentimos aquele frio na barriga, me sinto assim a cada novo projeto, sou uma aspirante ao idealismo e acredito de verdade que as marcas/ empresas têm um poder imensurável de transformar o mundo.

Aos mais conservadores, isso vai direto ao consumo, para mim é muito mais, é o investimento em tecnologia, educação, novas ideias, a consciência do impacto social, ambiental e com isso, o repensar todo negócio, produzindo mais, em menos tempo, com menor dano possível e ainda lucrar.

Se isso não é uma injeção diária de elementos transformadores para uma nova história, não consigo identificar o que poderia ser.

Quando uma empresa pautada por milhares de princípios e entre eles a sua construção de marca é real, podemos vislumbrar que há uma solução e é com esse espírito que começo um projeto.

Acredito que aquele “projetinho” de branding vai direcionar as ações de um “mundo” chamado empresa e que ela vai internalizar todo o estudo feito, alinhar sua estratégia de negócios e brilhar.

De forma bem simplista, estratégia de marca é a busca pelo que há de mais verdadeiro em uma organização e ao mesmo tempo é também criar desafios alinhados as suas capacidades para que a empresa possa direcionar o seu futuro.

Eu avisei que era idealista, mas só assim consigo passar horas analisando informações, buscando como uma marca poderia transcender o papel corporativo e puxar a fila para que outras organizações comecem a ser melhores. Tem uma frase que resume muito bem o que estou falando:

“ A única coisa importante está em como você toca as pessoas. Provoquei um sentimento em alguém? Era exatamente isso que eu queria. Um sentimento perdura, as teorias não.”
Peter Drucker

Adoro esse entusiasmo, afinal, depois de alguns meses de análises podemos ver as empresas que estão seguindo aquilo que ficou sendo lapidado com muito carinho. É um orgulho que não se descreve em palavras.

Quer ver só como existem bons exemplos para continuar nos inspirando?

Tom Shoes
Movimento: One for one
Resumo: A cada sapato comprado 1 par é doado para crianças de comunidades carentes
http://youtu.be/Evbs3ilpqwU
Agora fica fácil entender por que trabalho com branding? E você se sente assim a cada novo desafio?

 

Fonte: site Tom Shoes | Imagem: Scribbles & wanderlust

Danielly Tavares
Danielly Tavares
Sou Danielly Tavares, Relações Públicas. Minha vida profissional foi da indústria de embalagens á moda, com pit-stop em marketing esportivo até chegar em Gestão de Marcas (branding). Fui trainee na Ana Couto Brading & Desing e hoje faço parte da equipe Interbrand Brasil. Acredito na liberdade, sou sentimental, curiosa, adoro tendências, por isso, também tenho o meu blog: EU VI ISSO, amo brigadeiro, Maple Syrup, Toronto, um bom livro, cinema e uma bela tarde de sono.
Acompanhe:
O meu entusiasmo ao falar de marcas

Comentários

3549