QUEM É O COMUNICADOR-EMPREENDEDOR? PARTE FINAL

Histórias de impacto que provocam transformações – o caso do vídeo da Vale
26 de outubro de 2011
Feliz Dia Nacional do Cerimonialista!
28 de outubro de 2011

QUEM É O COMUNICADOR-EMPREENDEDOR? PARTE FINAL

Finalmente chegamos ao nosso terceiro e último post desta série traçando o perfil do empreendedor-comunicador brasileiro.

No primeiro post apresentamos  formalmente a pesquisa e começamos a descrever as características fundamentais. No segundo post listamos mais oito elementos importantes que foram verificados no estudo. Agora você vai conhecer os resultados.

Durante um ano foram feitas entrevistas semi-estruturadas com profissionais de comunicação que são donos de sua própria agência de comunicação. Uma amostra foi definida segundo alguns critérios e assim foi possível conhecer com maior profundidade histórias interessantes.

>> Caso deseje, você pode ver o texto completo e os resultados da pesquisa aqui.

Ao final, constatamos que quase todos os entrevistados demonstraram ter grande capacidade de inovação, criatividade, e principalmente de saber aproveitar e otimizar oportunidades.

Trinta por cento (30%) dos entrevistados sentiram necessidade de independência por diversas circunstâncias e assim partiram para seus próprios negócios. Este aspecto pode vir tanto do desejo de autonomia, realização pessoal, visão de uma nova oportunidade ou independência financeira.

A maioria dos profissionais (60%) declarou ter flexibilidade no trabalho, permitindo adaptações, sendo profissionais que sabem tomar decisões diante de diversas situações. A partir destes atributos, flexibilidade e dinamicidade, demonstram também a capacidade de assumir riscos calculados (80%).

Iniciativa, dedicação e comprometimento são características determinantes. A maior parte (80%) toma iniciativa, implementa ações, e é extremamente dedicada e comprometida, apaixonada pelo que faz.

Embora se presuma que um empreendedor seja um bom líder, menos da metade dos entrevistados assumiram ter esse papel e/ou demonstraram em suas respostas saber exercer bem esse ponto. A liderança exige envolvimento da equipe, e além de uma boa relação, saber delegar e obter feedback.

Além de ter pleno domínio do negócio, a capacidade de aprendizagem, desde os estágios até o aperfeiçoamento de sua profissão, são fatores predominantes em todos os entrevistados. A maioria chegou a fazer estágio durante a vida escolar e acadêmica.

Embora ainda haja uma discussão sobre a influência da intuição nos negócios, pouco mais da metade declarou usar o sexto sentido, sendo este fruto não só de sua experiência profissional, mas também algo inerente ao ser humano que pode ser usado no dia-a-dia da empresa.

A busca por pessoas que agreguem valor ao negócio e que sejam apoio no início da jornada é percebida na resposta de todos os entrevistados. Foram apontadas sociedades com amigos de universidade, amigo que se conheceu em emprego anterior, cônjuge, filhos, e até mesmo um estagiário que se destacou.

A rede de contatos é um fator preponderante para o andamento do negócio. Todos os comunicadores entrevistados se consideram bem relacionados e admitem que esse networking é essencial para o andamento do negócio.

Por fim, os comunicadores-empreendedores naturalmente são indivíduos apaixonados pela sua carreira na área da comunicação e procuram aplicar princípios da comunicação em suas vidas pessoais e profissionais.

No geral, a pesquisa mostrou características muito positivas para entendermos melhor quem é esse empreendedor da comunicação. Mas também ficou bastante evidente que grande parte dos empreendedores começa o negócio sem se preocupar tanto com o planejamento. Quando nos tornamos empresários, além de empreendedores, diversas novas responsabilidades aparecem e é um momento em que nem sempre possuímos as competências requeridas para dar conta do recado.

Então como posso começar um negócio? No que eu preciso pensar para ter mais sucesso?
É o que eu (Gustavo) irei explorar em futuros posts. Continue ligado.

Este post foi co-escrito por Riziely Herreira (@rizielyrp), estudante do 8º período de Relações Públicas na Universidade Federal de Goiás, pesquisadora da linha em empreendedorismo e comunicação (perfil empreendedor) e empreendedorismo social (desenvolvendo o trabalho de conclusão de curso). Integrante do grupo de pesquisa- CNPQ -Comunicação em Contextos Organizacionais.

Para ler a pesquisa completa, acesse o arquivo por aqui.

 

QUEM É O COMUNICADOR-EMPREENDEDOR? PARTE FINAL

Comentários

2796