Administração de Redes Sociais

O aniversário foi do Twitter, mas a comemoração poderia ter sido brasileira
6 de abril de 2011
Algumas coisas que nós comunicadores ainda precisamos aprender
14 de abril de 2011

Administração de Redes Sociais

Por Lília Machado

Deparei-me recentemente com um perfil institucional de uma marca X no Facebook em que foi postado mais conteúdo – fotos e mensagens – de festas e da vida particular dos seus sócios, que do próprio produto oferecido pela marca.

Quem não entende de imagem institucional, achou um absurdo. Eu, como gestora de imagem, achei isto uma aberração, uma ofensa. Por isso decidi elaborar este artigo – visto que pouco encontrei sobre o prejuízo que a má administração de redes sociais pode causar à marca.

Ousaria dizer que pior do que não estar presente nas mídias sociais, é estar presente e denegrir sua própria imagem. O perigo ao se cometerem falhas no Facebook é maior do que em outro veículo, pois a velocidade de propagação de informações é mais rápida, o que amplifica o estrago.

Devido a velocidade com que as informações devem ser repassadas e a facilidade que se tem em acessar as redes sociais, estas viraram referência para possíveis investidores, clientes e até mesmo fornecedores.

Pois bem, imagine-se, caro leitor, como sendo um cliente desta empresa. Imagine-se, agora, entrando no Facebook de um possível fornecedor. Surpresa! O perfil institucional parece mais o perfil de uma pessoa – e que não cuida de sua própria imagem!  As fotos dos produtos – na casa da meia dúzia, são anuladas quando perto de fotos de festa dos sócios. Pior, fotos que registram mesas lotadas de bebidas alcoólicas, pessoas que nada têm a ver com a instituição e que não aparentam estar sóbrias. E pior, fotos de desconhecidos consumindo ou usando produtos do concorrente!!!

Você, investidor, fornecedor, cliente, apostaria no futuro desta empresa? Compraria um produto que está associado a este tipo de comportamento?

espelho_flexivel_imagem_destorcida Não é qualquer pessoa que consegue gerenciar vários perfis de uma marca nas redes sociais. Há profissionais especializados para isso, que prezam e zelam pela boa apresentação de conteúdos ali. Para as empresas com recursos limitados, interessante seria ter uma rede para alimentar com informações e, nas outras, apenas chamar os seguidores, ou usuários para a página dita principal. Isso pouparia recursos ao mesmo tempo em que a empresa estivesse presente nas redes sociais mais acessadas.

Entretanto o mais aconselhado é contratar um profissional que tenha conhecimentos de gestão de informações nas redes sociais. A  economia e o gerenciamento destas redes de forma amadora pode acabar por prejudicar a imagem da empresa. E a conseqüência deste prejuízo é o bolso que sente!

Convidados RP
Convidados RP
Convidado Relações Públicas. Este post foi escrito por um convidado do #Blogrelacoes e as informações e opiniões aqui contidas não necessariamente condizem com as dos autores do Blog. Para saber mais sobre o autor do texto consulte o final do post.
Acompanhe:
Administração de Redes Sociais

Comentários

1428