Os saberes necessário para a educação do presente

Vamos falar sobre educação?
19 de novembro de 2015
Uma escola para nos comunicarmos melhor? Isso mesmo, a RP School.
30 de novembro de 2015

Os saberes necessário para a educação do presente

Na semana passada o Alf fez uma provocação aqui, que não saiu da minha cabeça: a sensação é de que todos sabem o que precisa ser feito para chegarmos na educação do futuro, mas não conseguimos começar.

Fiquei a semana toda com o post dele e um texto do Edgar Morin na cabeça, Os Sete Saberes Necessários para a Educação do Futuro (que se você não leu, recomendo que reserve um tempinho e leia. Há uma versão dele no site do MEC). E também com a sensação de que não dá para mudar a Educação, como um todo, assim, da noite para o dia. Mas dá para começar hoje a mudar as pequenas educações, de cada área, que compõem a Educação como um todo.

Em breve a RP School terá os seus cursos disponíveis online, 24h por dia e 7 dias por semana para quem estiver disposto a ir além e  melhorar a conexão entre universidade e mercado de comunicação.  A RP School vai começar online, mas também vai estar fisicamente presente em Estados, cidades, salas de aula e mesas de bar por aí.

Não é a ideia, nem de longe, fazer concorrência com o sistema de ensino atual.  A RP School não é e nunca vai ser uma ameaça aos professores e catedráticos. Ao contrário. Ela quer estar perto, junto. A gente precisa mergulhar no saber das nossas referências e traduzí-las ainda melhor para a prática profissional.

A RP School quer dar fôlego novo a uma área que está exausta de ser tratada como cafezinho e servir lautos banquetes de café da manhã, almoço e jantar. Precisamos (nos) comunicar melhor.

É uma tentativa de não-professores que têm visto os resultados de um trabalho que não foi criado pensando em ser “educação”, mas que acabou se tornando, pois educação tem como sinônimos impacto e transformação. E essas duas palavras ecoam ininterruptamente na nossa cabeça como co-criadores do Todo Mundo Precisa de um RP.

O Edgar Morin começa o texto que mencionei acima falando que o conhecimento é sempre uma tradução, seguida de uma reconstrução. Se somos mais do que profissão, mas uma mentalidade, está na hora de não nos tratarmos mais como cafezinho. De traduzirmos os nossos conceitos para o momento presente e reconstruirmos o conhecimento para que se adapte melhor ao futuro.

Está tudo pronto, criado para colocarmos em prática a educação do presente. Temos cursos universitários maduros, temos professores que acreditam na transformação, temos agências dispostas a ensinar e aprender, temos uma legião de profissionais em formação ávidos por colocar tudo isso em prática. E agora temos também ensino complementar.

Quem, individualmente, quer mudar junto com a gente? Se você está junto neste propósito, pode assinar embaixo nos comentários, pois é só isso que falta para, juntos, colocarmos em prática os saberes necessários para a educação do futuro.

Ariane Feijó
Ariane Feijó
Trabalha com Relações Públicas e Marketing Digital há mais de 15 anos tendo passado por grandes multinacionais como Dell (Brasil), KPMG e Lloyds TSB (Inglaterra) e trabalhado com países como Estados Unidos, Alemanha, França, Espanha, Rússia e Índia. É sócia do coletivo Todo Mundo Precisa de um RP e idealizadora do Inbound PR, metodologia que desenvolveu para combinar inbound marketing com RP e aplica em empresas de diversos portes.
Acompanhe:
Os saberes necessário para a educação do presente

Comentários

9487